Uma janela sobre o mundo bíblico

Descoberta rica moradia romana na Cidade de Davi



Luiz da Rosa

Leia mais sobre Arqueologia |


Recentemente, durante as escavações que Autoridade de Antiguidades de Israel está realizando no 'estacionamento Givati' perto da cidade de Davi, no parque arqueológico que engloba os muros de Jerusalém (Walls of Jerusalem National Park), foi descoberto um grande edifício do período romano (século III d.C.) que parece ter sido uma casa de um proprietário rico.

Segundo o Dr. Doron Ben-Ami, que dirige a escavação junto com Yana Tchekhanovets, apesar de não saber as dimensões da estrutura, pode-se estimar que o prédio tinha cerca de 1000 metros quadrados. No seu centro havia um grande pátio aberto rodeado por colunas. Entre as fileiras de colunas e quartos existiam galerias. As alas do edifício tinham dois andares e foram cobertas com telhas.

A descoberta de numerosos fragmentos de afresco nas ruínas levaram os arqueólogos a sustentar que algumas paredes foram cobertas com gesso e decoradas com pinturas coloridas.

Os desenhos que decoravam as paredes rebocadas consistem essencialmente em figuras geométricas e florais. A sua riqueza arquitetônica, a planta e, especialmente, os artefatos descobertos provam que se trata de um edifício romano. Os achados mais significativos são feitos de uma estátua de mármore, representando um boxeador, e um brinco de ouro com pedras preciosas.

O edifício, construído no século III d.C., foi destruído por um terremoto no século IV. Os sinais são claramente visíveis nas escavações.

Entre as ruínas foram encontrados elementos arquitectónicos como colunas e capitéis, mosaicos e numerosos fragmentos de afrescos nas salas no segundo andar. As moedas encontradas nos escombros permitem datar os restos do edifício no ano 360 dC. Parece que estas são as ruínas do terramoto que assolou a região em 360 dC

Dr. Ben-Ami acrescentou que não conhece outros edifícios romanos em Israel, com uma planta parecida com este apenas encontrado. Alguns paralelos contemporânea são encontrados em áreas escavadas na Síria, cujos restos arqueológicos são do segundo ao quarto século d.C. Prédios como este são as "moradias urbanas" descobertas em Antioquia, Apamea e Palmyra. Se esta comparação está correta, apesar das medidas e da riqueza, parece que o prédio foi originalmente uma residência privada.

A descoberta de um edifício romano, na cidade de Davi, é uma contribuição significativa para a compreensão da extensão da cidade romana do século III d.C. É um testemunho de grande importância arqueológica sobre o desenvolvimento do assentamento romano em Jerusalém e mostra que não é mais válida a opinião dominante dos estudiosos que a colina da cidade de David, ficou fora do 'assentamento romano na época de Aelia Capitolina.

1795 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook