Uma janela sobre o mundo bíblico

O judaismo messiânico, praticado por não judeus e prosélitos, pode ser chamado de seita judaizante?



  • Pergunta de Giovanni, Vila Velha - ES
  • 434
  • 13/04/2018
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre judaizantes |


 Olá Giovanni de Vila Velha - ES!

O ponto de partida para responder sua pergunta vem do uso e da compreensão do que seja judaísmo messiânico e em segundo lugar o que venha ser uma seita judaizante.

 

O judaísmo messiânico

O primeiro termo judaísmo messiânico é muito usado atualmente e parte da compreensão dos grupos que formam comunidades que aceitam Jesus como messias em diferentes nações. Atualmente existem judeus messiânicos em Israel, organizados em comunidades, com vida própria e seguem normas que são comuns para todos os grupos e outras normas mais particulares, não existindo uma rigidez de organização.

 

Completando

Judaismo messiânico: É formado por comunidades religiosas de não judeus e prosélitos (formado por gentios convertidos ao judaísmo) eles acreditam em Jesus como Messias prometido ao povo judeu. Eles não possuem uma organização das comunidades, por este motivo se isolam uma das outras.

 

Os judaizantes

A compreensão de judaizantes, vem das cartas Paulinas onde o apóstolo Paulo entrou em conflito com os judaizantes, que exigiam a volta a prática de certas normas judaicas, como a circuncisão, a rejeição da carne de porco como alimento e outras orientações do Judaismo. Paulo sempre enfrentou duramente o grupo dos judaizantes, que atrapalhavam em muito a evangelização. Ou seja a compreensão real da proposta de Jesus.

Vejamos as palavras duras de Paulo aos judaizantes na carta aos Gálatas 3,1-3

“Ó Gálatas insensatos, quem vos fascinou, a vós entre cujos olhos foi desenhada a imagem de Jesus Cristo crucificado? Só isto quero saber de vós: foi pelas obras da Lei que recebestes o Espírito, ou pela adesão da fé? Sois tão insensatos que, tendo começado no Espírito, agora acabais na carne? (Gálatas 3,1-3) Bíblia de Jerusalém.

Olhando a resposta de Paulo aos judaizantes, em sua época e comparando com o judaísmo messiânico, a primeira vista parece que tudo é semelhante e que seja igual. Na verdade, existe uma porção de elementos a considerar que são essenciais. Primeiro, os judaizantes no início do cristianismo, queriam uma volta a pratica a lei, isto os descaracterizariam como cristãos. Conflitos muito sérios na época: a circuncisão, (motivo o Concílio de Jerusalém em 49 d.C.) os alimentos, a questão do puro do impuro, a questão da participação da mulher na comunidade. etc.

Citamos outros paralelos: Os rabinos messiânicos não tem formação rabínica, tampouco passam por um Beit Din (Tribunal Rabínico) para assumirem uma comunidade. Comumente são ex-pastores de Igrejas cristãs, que acompanham as comunidades, alimentando elementos de pratica judaica e omitindo a maioria das práticas cristãs.

Os membros que formam as comunidades de Judeus messiânicos tem uma visão mais liberal do que os judeus ortodoxos, que são radicais em suas posições e na compreensão do Messias. Ao contrário do judaísmo ortodoxo, que só aceitam judeus filhos de mães judias, no judaísmo messiânico judeus por parte de pai também são aceitos.

 

Concluindo

Devidos a todas estas considerações e muitas outras que poderiam ser citadas, podemos dizer: Existem algum elementos que batem com o modo de agir dos judaizantes, entretanto não podemos afirmar que o judaísmo messiânico seja uma seita judaizante, isto seria forçar demais a compreensão.

434 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook