Uma janela sobre o mundo bíblico

A Igreja Armênia pede a restituíção de páginas de sua histórica bíblia



Luiz da Rosa

Leia mais sobre Manuscritos bíblicos |


A prelatura ocidental da Igreja Apostólica Armênia da América deu início a um processo judicial em Los Angeles para obter 7 páginas do seu Livro Sagrado, conservadas atualmente no Paul Getty Museum. A descoberta que as páginas faltavam foi feita quando a Bíblia foi devolvida à Igreja Armena depois da Segunda Guerra Mundial. Foram encontradas somente em 2007, durante uma exposição no museu de Los Angeles.

A Bíblia preciosa para a Igreja Armênia, chamada Zeyt’un, foi realizada por Constantino I em 1256 pelo mestre Iluminador T’oros Roslin.

Durante a invasão armênia acontecida entre os anos 1915-1918 e o sucessivo genocídio de milhões de armênios pelo exército turco, a Bíblia foi dada a uma família real armênia para que a protegesse.

A agressão
ado povo armênio foi escondida pelos livros históricos e tão pouco aquele povo recebeu algum pedido de perdão. Não foi até agora reconhecido a intenção de eliminar aquele povo no início do século XX, pela Turquia.

Na história do cristianismo, a Armênia recebeu dois discípulos de Cristo. Foi o primeiro país que, em 301, reconheceu o cristianismo como a sua religião oficial. Enquanto os cristãos eram perseguidos pelo Império Romano, a Armênia representava um lugar seguro para os cristãos.

A descoberta das páginas da Bíblia Armênia deveria ser interpretada como um sinal de paz: a devolução e o respeito pelo papel importante do povo armênio em toda a história bíblica é um dom positivo para todos os que creem, que saberiam que a Sagrada Bíblia de Zezt’un original finalmente está completa.

2926 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook