A Carta aos Colossenses é considerada um escrito da escola de Paulo e o autor provavelmente foi um íntimo colaborador do apóstolo. A carta é uma contestação àqueles que propagavam uma “filosofia” que confundia os cristãos (2,8). Os “heréticos” de Colossos acreditavam que o mundo e a existência humana eram dominados, de forma despótica e alienante, por potências cósmicas chamadas Tronos, Senhores, Príncipes e Potências (1,16) e também por elementos do mundo, identificados com os anjos (2,18). Concretamente, os habitantes de Colossos praticavam o culto a estas potências cósmicas e observavam um calendário religioso com abstinência de determinados alimentos e bebidas (2,16-23). Através dessa prática, os ‘heréticos’ de Colossos tinham como objetivo escapar do domínio dessas ‘potências’ e a libertação interior deste mundo para adquirir a consciência de ter descido do céu puros e ser destinado a voltar para lá.

Em oposição aos hereges, a Carta apresenta a figura de Cristo, que tem a primazia universal e cósmica, mediador de toda a criação, também das potências cósmicas, vencedor contra elas e redentor do homem (1,12-20). Em Cristo se encontra a plenitude da divindade (2,9) e se mostra o conteúdo do mistério que a pregação de Paulo revelou aos que têm fé com o objetivo de alcançar o conhecimento e a sabedoria, que é a verdadeira alternativa à ‘filosofia’ pregada pelos mestres da ‘heresia’ de Colossos.

Hoje, os perigos da Igreja são inúmeros. O primeiro de todos é a indiferença em relação à mensagem de Cristo. Tal comportamento leva o mundo a situações de catástrofes tais como a guerra, a fome... Há também perigos intrínsecos à própria comunidade. Creio que o maior deles é a divisão, a convicção que ‘sou dono da verdade’ em detrimento da caridade, que é a característica fundamental que deveria reinar no mundo cristão. E depois, em âmbito local, a caminhada supõe provas e perigos através dos quais é inevitável passar. Cabe a cada realidade analisar os seus problemas e conversar para encontrar, iluminados pela Palavra, a estrada correta.