Uma janela sobre o mundo bíblico

Jeremias profetizou por quanto tempo, antes de Judá ser invadida?



  • Pergunta de William, Bauru
  • 936
  • 25/08/2018
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Jeremias | Exílio babilônico | História de Israel


É normal, entre os exegetas, dizer que Jeremias nasceu por volta do ano 650 antes de Cristo, na periferia de Jerusalém, de uma família sacerdotal. O Reino de Judá foi invadido pela primeira vez 53 anos mais tarde. Em Jeremias 1,2 é dito que ele foi chamado por Deus quando era jovem, no décimo terceiro ano de Josias, no ano 626 antes de Cristo. Portanto, poderíamos dizer que a resposta a sua pergunta seria cerca de 30 anos.

A invasão de Judá, cuja capital era Jerusalém, aconteceu em 597 por conta de Nabuconosor II, rei da Babilônia. Um primeiro grupo de judeus é então levado em exílio para Babilônia, provavelmente os chefes do povo. É destituído Joaquin, levado para Babilônia, e os vencedores nomeiam Sedecias como rei judeu vassalo Dez anos mais tarde, depois de uma revolta interna, Babilônia entra novamente em Jerusalém e dessa vez a destrói, levando a maioria dos seus habitantes para o Exílio, que durará até que os Persas conquistam a Babilônia, em 538 antes de Cristo, e Ciro decreta o fim do Exílio.

 

Descubra quem era Jeremias através do seu livro

Conhecemos bastante sobre a sua vida desse profeta, por causa dos traços biográficos transmitidos no livro que leva o seu nome.

Se quiser ver através do livro essa sua “biografia”, siga essa ordem, visto que a ordem das profecias no livro não coincide com a ordem cronológica dos eventos históricos: 19,1-20; 26 36; 45; 28 – 29; 51,59-64; 34,8-22; 37 – 44.

Textos bastante significativos são as assim chamadas “Confissões de Jeremias”, que certamente foram escritas pelo próprio profeta: 11,18 -12,6; 15,10-21; 17,14-18; 18,18-23; 20,7-18. Esses textos, mais do que traços biográficos, testemunham as crises interiores que o profeta atravessou, sendo descritas no estilo de salmos de lamentação.

Jeremias, de maneira bastante resumida, viveu uma experiência muito terrível como mensageiro do Senhor: foi enviado para “arrancar e destruir, para exterminar e demolir (1,10), predizendo sobretudo a desgraça (20,8). A sua missão lhe provoca grande dor, a tal ponto que chega a dizer, antecipando Jó: “Maldito dia em que nasci” (20,14). Viu-se torturado pela sua missão, da qual não podia escapar (20,9).

Mas todo esse sofrimento lhe abriu a estrada para uma religião verdadeira, de íntimo contato com Deus, que “sonda os rins e os corações (11,20).

Não conseguiu convencer o seu povo da necessidade de conversão e por isso poderíamos dizer que a sua missão foi um falimento. Porém, a sua espiritualidade está à base do judaísmo, principalmente a necessidade de colocar em primeiro lugar os valores espirituais e o relacionamento íntimo que a pessoa deve ter com Deus.

 

A Bíblia conta a invasão de Nabucodonosor e o Exílio na Babilônia

Vários livros da Bíblia tratam desse período histórico e crucial para os hebreus e o judaísmo.

  • 2Reis e 2Crônicas, que termina com o Exílio;
  • Esdras e Neemias, que começam com o Exílio e contam a reconstruição de Jerusalém;
  • Jeremias e Lamentações, que anunciam a catástrofe eminente
  • Profetas Ageu e Zacarias, que contam o regresso dos exilados;
  • Muitos salmos se referem a esse período.

936 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook