Uma janela sobre o mundo bíblico

Como entender o fato que a Bíblia em certas passagens fala de um cego de Jericó e em outras de dois?



  • Pergunta de gilberto amaral, rj
  • 787
  • 02/02/2019
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Cego de Jericó |


É verdade, esse evento tem duas versões:  Mt 20,29-34 fala que Jesus curou 2 cegos e  Mc 10,46b-52 e Lc 18,35-43 mencionam apenas 1 cego. Coloco aqui abaixo uma sinopse, para evidenciar essa diferença.

Mateus  20,46b-52  Mc 10,46b-52  Lc 18,35-43
 29 Quando estavam saindo de Jericó, uma grande multidão seguiu Jesus. 30 Dois cegos estavam sentados à beira do caminho. Ouvindo dizer que Jesus estava passando, começaram a gritar: «Senhor, filho de Davi, tem piedade de nós!» 31 A multidão os repreendeu, e mandou que ficassem quietos. Mas eles gritaram mais forte ainda: «Senhor, filho de Davi, tem piedade de nós!» 32 Então Jesus parou, chamou os dois cegos, e disse: «O que vocês querem que eu faça por vocês?» 33 Eles responderam: «Senhor, queremos que nossos olhos se abram.» 34 Cheio de compaixão, Jesus tocou os olhos deles, e eles imediatamente começaram a ver. E seguiram a Jesus.  46 Chegaram a Jericó. Jesus saiu de Jericó, junto com seus discípulos e uma grande multidão. Na beira do caminho havia um cego que se chamava Bartimeu, o filho de Timeu; estava sentado, pedindo esmolas. 47 Quando ouviu dizer que era Jesus Nazareno que estava passando, o cego começou a gritar: «Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!» 48 Muitos o repreenderam e mandaram que ficasse quieto. Mas ele gritava mais ainda: «Filho de Davi, tem piedade de mim!» 49 Então Jesus parou e disse: «Chamem o cego.» Eles chamaram o cego e disseram: «Coragem, levante-se, porque Jesus está chamando você.» 50 O cego largou o manto, deu um pulo e foi até Jesus. 51 Então Jesus lhe perguntou: «O que você quer que eu faça por você?» O cego respondeu: «Mestre, eu quero ver de novo.» 52 Jesus disse: «Pode ir, a sua fé curou você.» No mesmo instante o cego começou a ver de novo e seguia Jesus pelo caminho.  35 Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36 Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. 37 Disseram-lhe que Jesus Nazareno passava por ali. 38 Então o cego gritou: «Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!» 39 As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse quieto. Mas ele gritava mais ainda: «Filho de Davi, tem piedade de mim!» 40 Jesus parou, e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41 «O que quer que eu faça por você?» O cego respondeu: «Senhor, eu quero ver de novo.» 42 Jesus disse: «Veja. A sua fé curou você.» 43 No mesmo instante, o cego começou a ver e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo louvou a Deus.

Essas três narrações tem peculiaridades próprias, que seria oportuno analisar com calma e ver as características de cada autor. Tem um pano de fundo comum: uma (ou duas) pessoa cega, que chama Jesus (filho de Davi) e que quer "ver de novo". No final os olhos se abrem e segue Jesus.

Esse texto é emblemático para que saibamos que os autores dos evangelhos são pessoas que escrevem para seus destinatários uma mensagem sobre Jesus, acolhendo informações que recolheram de fontes diferentes. Ness caso, só Mateus pode ter sido testemunha ocular desse evento, porque era apóstolo de Cristo; Marcos e Lucas não conheceram a Cristo, mas conheceram as ações de Jesus através de testemunhas oculares.

Os autores dos evangelhos não são biógrafos de Jesus. Eles querem transmitir uma mensagem e não fazer uma biografia. Sabem que Jesus curou cegos, provavelmente em Jericó. Os detalhes, para eles, não são fundamentais, pois não querem fazer uma crônica, mas querem simplesmente dizer que com Jesus os olhos se abrem e a vida ganha novo sentido, com o seguimento de Jesus.

Poderíamos dizer que Mateus tinha mais autoridade para saber exatamente como as coisas realmente aconteceram em Jericó. Mas escrevendo cerca de 40 anos depois dos fatos, pode ser também que não recorede bem dos detalhes. É impossível saber qual é o dado efetivamente verdadeiro, se dois cegos ou 1. Não teremos elementos para escolher uma ou outra hipótese.

Estamos diante de um detalhe que não interessa muito, para a mensagem que é transmitida. Mas é uma passagem interessante para vermos e nos dar conta de como nasceram os evangelhos e da peculiaridade de cada um. Repetindo: não são biografias de Jesus, mas anúncio da Boa Nova que Ele comunicou.

787 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook