Uma janela sobre o mundo bíblico

Em quais das sete festividades judaicas Jesus se fazia presente? Em todas o Sacerdote entrava no Santo dos Santos? O tempo era usado todo o ano para o comércio e ofertas?



  • Pergunta de Carlos Alberto dos Santos, Araraquara - SP
  • 657
  • 08/02/2019
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Templo | Festas e comemorações hebraicas |


Olá Carlos Alberto dos Santos de Araraquara - SP!

Sua pergunta tem como pano de fundo o Templo de Jerusalém e suas atividades. Não vou me estender na resposta, mas ajudar-te criar ânimo em ler os textos que envolvem todas estas questões que ajudar-te-ão na compreensão de suas dúvidas.

 

Quais festas judaicas Jesus participava

Jesus como Judeu e seus discípulos várias vezes deixou a Galiléia e se dirigiram para Jerusalém cumprindo a Lei judaica: Todo o Judeu deve anualmente se dirigir a Jerusalém para cumprir o que determina a Lei judaica, participando de no mínimo três Festas obrigatórias. Páscoa, Pentecostes e Tabernáculos.

O evangelho de João é o que com mais precisão descreve o cumprimento desta lei Judaica por Jesus e seus discípulos das Festas Judaicas. Vejamos o evangelho de João o que nos diz:

O evangelista João menciona três festas de Páscoa durante a vida pública de Jesus: Jo 2,13; 6,4; 11,55.

Encontramos em João 7,2 Jesus participando da Festa das Tendas ou Tabernáculos, vejamos o texto:

“Aproximava-se a festa dos Judeus, chamada das tendas”. (Jo 7,2) Bíblia de Jerusalém

No evangelho de João 10,22, aparece Jesus participando de outra festa a chamada Festa da Dedicação vejamos o texto:

“Houve então a Festa da Dedicação, em Jerusalém. Era inverno. Jesus andava pelo Templo, sob o pórtico de Salomão.” (Jo 10,22) Bíblia de Jerusalém.

 

O sumo-sacerdote entrava no Santo dos Santos em todas as Festas?

Somente na Festa do “Yom Kipur” ou dia das expiações que o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos onde estava a arca da aliança ou ali se encontrava a presença de Deus.

 

Algumas indicações desta Festa do Yom Kipur

Ela acontecia alguns dias antes da Festa das Tendas e do ano novo Judaico.

Não era dia de alegria mas de tristeza. Se fazia jejum todo o dia e se pedia a Deus que apagasse todas as faltas de seu povo. O povo se reúne no Templo e o sumo sacerdote realiza o rito da expiação pelas suas faltas e as faltas do povo: é o único dia do ano que o sumo sacerdote entra no Santo dos Santos, e deposita um incensório e o sangue de um cordeiro oferecido em sacrifício pelas faltas ocultas dele mesmo e do povo.

Neste dia acontece o de transportar o bode Azazel (depositava todos os pecados do povo) para o deserto de Judá e o sacerdote que o transporta atira precipício abaixo, tendo o significado de livrar o povo de seus pecados. Todo este ritual está descrito em detalhes no livro do Levítico capitulo 16.

Hoje em dia se lembra desta cerimônia, quando chamamos alguém de bode expiatório, isto é alguém que paga pelos erros de todos.

 

A terceira pergunta deixo também algumas indicações, a questão do comércio na esplanada do Templo funcionava todos o ano. Por estes motivos.

Os judeus que moravam no Império Romano, chegando a Jerusalém, não podiam pagar o dízimo com moedas estrangeiras (tinham a efígie do Imperador considerado deus), mas deveriam trocar por shekéis. Era um comércio diário.

- Os judeus que vinha de outras partes do império romano ou moravam longe de Jerusalém, para os sacrifícios, compravam os bois, carneiros na entrada do templo para que os sacerdotes oferecessem em sacrifício para suas purificações.

José e Maria compraram um casal de pombos para o sacrifício de purificação de Maria, porque eram pobres.

657 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook