Uma janela sobre o mundo bíblico

A epistemologia paulina



  • Estudo
  • 2882
  • 21/01/2011
Alessandro de Azevedo Moreira Moreira

Leia mais sobre Paulo |


Quando se pensa em geral na mensagem do corpus teológico paulino, não se pode deixar de evidenciar que a ressurreição está no seu epicentro (1cor 15.12-58). A enfase que o apóstolo das nações dá ao tema é cláusula pétrea dentro do seu sistema teológico. Nós fomos salvos por Jesus Cristo e a partir daí nos tornamos novas criaturas ou pelo menos deveríamos ser.

Soteriologia é o estudo da salvação humana. A palavra é formada a partir de dois termos gregos Σοτεριος (Soterios), que significa "salvação" e λογος (logos), que significa "palavra", razão universal ou "princípio".Dentro da religião cristã devido ao grande número de igrejas, cada uma tem a sua própria visão do que significa salvação.

Algumas insistem em centrar seu foco em uma soteriologia desenfreada na busca de salvar almas do fogo eterno e só. O problema é que não procuram entender de fato de que se trata o termo salvação; o que realmente traz em seu bojo e qual o projeto de Deus na história da humanidade.

A mensagem da ressurreição diz respeito a ter uma nova postura a partir do momento da verdadeira metanóia que é o entender de fato o que realmente foi feito por Jesus e a relevância disso em nossa vida diária tocando todas as esferas de nossas relações com o próximo e conosco na resolução de nossos conflitos internos direcionando os nossos desejos não realizados causadores de gradientes de frustrações a causa maior que é o ser discípulo de Jesus na íntegra.

Em certas ocasiões dentro da busca de evitar o fogo eterno a preocupação se concentra mais em Jesus crucificado quando deveria se voltar ao Filho que foi ressuscitado por Deus e está sentado a direita do Pai esperando que nós o reconheçamos como nosso princípio de vida.

A Igreja é a nova comunidade de Deus na terra que ficou responsável por seu legado de pregar a boa nova. A soteriologia não deve, no entanto ser esquecida, mas sim vestida do viés correto, uma vez que o homem nasceu para uma ética da dependência do criador e não a emancipação libertina que o conduz a ruína e ao afastamento de Deus.

O princípio norteador paulino se volta à compreensão do retorno ao estado original de criatura; ao homem adâmico limitado e agradecido por participar da criação; na história da humanidade é claríssimo a tentativa humana de auto-tutela e também é claro aonde é que isso sempre acaba. O apóstolo enfatiza que a salvação está centrada no nascer renovado acessível todos os dias, a cada um de nós, em Nosso Senhor Jesus Cristo.

2882 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook