Uma janela sobre o mundo bíblico

Existem diferenças entre latria, hiperdulia e dulia?



  • Estudo
  • 15668
  • 27/03/2011
Alessandro de Azevedo Moreira Moreira

Leia mais sobre Santos |


Do ponto de vista técnico existe, e do prático, era para existir uma grande diferença entre os três tipos de cultos da Santa Igreja Católica, uma vez que cada uma das palavras tem significados diferentes:

 

a)    Latria do grego (λατρεια, "latreuo" que significa "adorar"), é um termo teológico utilizado pelas Igrejas Católica e Ortodoxa que significa o culto de adoração devida e dada que deveria ser dado somente a Deus, ou seja, à Santíssima Trindade. E o que isso quer dizer mesmo na prática é que só se deve pedir proteção a Deus; ele é a eterna fonte de sabedoria, de misericórdia, de justiça, de amor e de esperança;

 

b)    Hiperdulia Hiperdulia(do grego υπερδουλεια) é um termo teológico utilizado pelas Igrejas Católica e Ortodoxa que significa uma grande honra e culto de veneração especial devotados a Nossa Senhora.Veneração especial não deve ser confundida com idolatria, não no sentido da palavra e muito menos da prática. Um ponto importante é que não se devem misturar os exercícios de piedade popular com a Doutrina oficial da Santa Igreja Católica; e a reta observação da doutrina, não implica em desrespeitar Nossa Senhora;

 

c)    No cristianismo, Dulia (do grego δουλεια, "douleuo" que significa "honrar"), é um termo teológico que significa a honra e culto de veneração, devotado aos santos. Honrar é completamente diferente de adorar; quem diz que honra e na prática adora, está equivocado; infelizmente, o que se vê na prática é esta falta de diferenciação que está albergada entre grande parte dos católicos.

 

A reta observação da doutrina não implica em desrespeitar Nossa Senhora ou os Santos. O que não se pode é colocar Maria no mesmo patamar que Deus e na prática por ignorância, isto é visível. Já ouvi de certos incautos a seguinte frase: “O que é que tem de mal em adorar Nossa Senhora? Ela não é a Mãe de Deus? Na ocasião, não entrei no mérito da questão porque senti que no fundo, a pessoa não tinha culpa; fora ensinada a pensar desta maneira a vida toda e principalmente, não teve a lúcida vigilância da Hierarquia Eclesial.

 

A piedade popular tem a sua importância e deve ser respeitada, mas, em momento algum, podem sobrepor as verdades teológicas e bíblicas em vieses supersticiosos que não edificam em nada a religião cristã.

15668 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook