Uma janela sobre o mundo bíblico

Manuscritos do Mar Morto agora Online



Leia mais sobre Qumrãn |


Veja versão atualizada (dezembro 2012) dessa notícia

Levou 24 séculos, o trabalho dos arqueólogos, estudiosos e historiadores, o advento da Internet para fazer com que os Manuscritos do Mar Morto fossem acessível a qualquer pessoa no mundo. Hoje, às vésperas do ano novo no calendário hebraico, estamos celebrando o lançamento dos Manuscritos do Mar Morto online; um projeto do Museu de Israel de Jerusalém, desenvolvido com tecnologia diby Google.

Atualmente estão disponíveis 5 rolos. Esse é o link para o site: http://dss.collections.imj.org.il

Escritos entre oterceiro eo primeiro séculos antes de Cristo, os Manuscritos do Mar Morto são mais antigos manuscritos bíblicos conhecidos. Em 68 depois de Cristo, eles foram escondidos em 11 cavernas no deserto da Judéia, às margens do Mar Morto, para protegê-los dos exércitos romanos que estavam se aproximando para conquistar a região. Eles foram descobertos novamente somente em 1947, quando um pastor beduíno jogou uma pedra em uma caverna e percebeu que havia algo lá dentro. Desde 1965, os pergaminhos estão em exposição no Santuário do Livro, no Museu de Israel, em Jerusalém. Entre outros tópicos, os pergaminhos oferecem uma visão crítica sobre a vida e religião na antiga Jerusalém, também no tempo de Jesus.

Agora,qualquer pessoa no mundo pode ver, ler e interagir com cinco Manuscritos do Mar Morto, que foram digitalizados e colocados OnLine. As fotografias de alta resolução, tomada por Ardon Bar-Hama, são de até 1.200 megapixels, quase 200 vezes mais do que a câmera do consumidor médio. Por isso os internautas podem ver até mesmo os detalhes mais minuciosos no pergaminho.

Você pode navegar naRolo de Isaías, o livro mais conhecido entre os manuscritos, por capítulo e versículo. Você também pode clicar diretamente no texto hebraico e obter uma tradução em Inglês. É possível inclusive fazer um comentário.

Essa parceria como Museu de Israel de Jerusalém é parte do esforço de Google para colocar importantes coleções históricas e culturais online.

5504 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook