Uma janela sobre o mundo bíblico

Quero saber sobre o capitulo 22 e versiculo 14 de Ezequiel.



  • Pergunta de Alexandre, Cambé
  • 14420
  • 14/12/2011
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Ezequiel


Alexandre, a leitura de Ezequiel 22 é muito transparente. Todavia ajuda, sem dúvida, conhecer algumas informações sobre o contexto em que escreveu o profeta.

Como já dito há alguns dias, Ezequiel, filho de uma família sacerdotal, viveu por volta de 600 anos antes de Cristo e sofreu o exílio em Babilônia, a partir de 593. Para os profetas, o exílio em Babilônia é uma punição divina, por causa da infedelidade do povo. Eles constantemente proclamam oráculos contra os dirigentes, contra a religião praticada no Templo, contra todo o povo, numa tentativa desesperada de evitar a punição amarga de Yahweh. Os profetas recebiam a mensagem de Deus e tinham a tarefa de comunicá-la a todo o reino de Judá. Não era uma missão fácil, pois os ouvidos estavam fechados a esses homens de fé. Junto com Ezequiel devemos inserir também Jeremias. Os dois, embora vivendo experiências diversas, são contemporâneos.

 

O que encontramos no capítulo 22 é uma 'bronca' muito forte do profeta, que fala em nome de Deus, contra as atitudes de Jerusalém, contra seus crimes. O mesmo tema se repete nos capítulos 16, 20 e 23. Mas o que há de especial em Jeremias 22 é que o profeta se refere às ações concretas da cidade: é sanguinária e comete ações abomináveis (adoração de ídolos); faz com que o estrangeiro, o órfão e a viúva sejam oprimidos; os seus habitantes vivem relações ilícitas; há quem tira proveito através de juros e usura.

 

Esse comportamento, para o profeta, revela uma única coisa: o povo esqueceu de Iahweh. É nesse sentido que o profeta, sempre em nome do Senhor, diz:

Versículo 13: Eu baterei palmas por causa do lucro que fizeste e contra o sangue que corre no teu seio.

Versículo 14: Poderá o teu coração resistir e as tuas mãos poderão manter-se firmes no dia em que eu acertar contas contigo. Eu, Iahweh, o disse e o farei.

 

Primeiro de tudo, no versículo 13, há muita ironia. Depois, no versículo 14, Ezequiel anuncia o juízo divino: as ações de Jerusalém não são ignoradas por Deus e a condenação divina, com certeza, chega. E o profeta, retoricamente, pergunta: quando Iahweh vier e julgar, Jerusalém será capaz de aguentar o golpe?

 

Historicamente sabemos que, segundo a leitura bíblica, a consequência dos crimes de Jerusalém foi o exílio em Babilônia, a destruição da cidade por mãos de Nabucodonosor.

A mensagem para nós, pois a Bíblia não é só livro histórico, pode ter diversas tonalidades. Cabe a cada um ler o texto e meditá-lo. Uma verdade é que a nossa história não é indiferente diante de Deus. Tudo o que fazemos e somos traz consequências para a nossa vida. Afastamento de Deus significa uma vida sem sentido, frágil, que não consegue suportar as dificuldades que aparecem. Se não caminhamos com Deus, não conseguimos ser firmes no meio da 'tempestate', não conseguimos 'sobreviver', o nosso coração não aguenta.

14420 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook