Uma janela sobre o mundo bíblico

O que era a lepra na época neotestamentária?



  • Pergunta de Anselmo Antonio Moreira, Barão de Cocais
  • 115821
  • 02/01/2012
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Lepra | Jesus | Mateus


Olá Anselmo Antônio de Barão de Cocais!

Pela narrativa do evangelho de Mateus a cura de um leproso por Jesus (Mt 8,1-4), chegamos a uma compreensão desta doença na Antiguidade, encontrada também no Antigo Testamento. Esta narrativa responde a pergunta que fazes.

 

A lepra e os leprosos na época de Jesus

Na época de Jesus a lepra era uma doença terrível e incurável. Desde o momento em que era constada a lepra, o leproso era privado do convívio das outras pessoas e ficavam em um lugar isolado. O Novo Testamento nos mostra a situação dos leprosos, a sua vida em cavernas afastadas das pessoas. Se porventura um deles tivesse de andar ao encontro das pessoas, teriam que tocar um sino, para se auto anunciar e determinar a distância. Isto queria dizer que estava passando um imundo, um contaminado pela lepra. A situação do leproso era humilhante, visto que a lepra era considerada no Judaísmo um estado de grande impureza, sua situação não tinha solução. Em caso de um leproso tornar-se curado, ele teria que ir até o Templo de Jerusalém se apresentar ao sacerdote que o examinava e o liberava para conviver com qualquer pessoa. Jesus sabedor das normas do Judaísmo depois da cura do leproso ordenou que fosse se apresentar ao sacerdote. A narrativa confirma que no mesmo instante, a lepra desapareceu.

 

Jesus vem trazer vida ao leproso excluído do convívio social.

A cura da lepra realizada por Jesus demonstra seu poder divino, mas também tem um caráter de libertação da exclusão social, causado pelo sistema religioso do templo.

Num primeiro momento Jesus, respeita o sistema do Templo vigente enviando aquele homem de fé para se apresentar aos sacerdotes no Templo de Jerusalém, para que sua vida e inserção na vida social não fossem complicada perante as lideranças judaicas. Jesus via que além da cura era necessário a integração social conforme o costume.

 

Jesus e o Leproso

O Leproso emerge da multidão e vai até Jesus para solicitar sua cura. Jesus numa atitude inusitada, que deixou estarrecidos todos os chefes do Templo e lideranças judaicas, toca no leproso para realizar a cura. Esta atitude de Jesus contraria ao sistema do puro e impuro do Judaísmo, tocar em um leproso ou em um defunto a pessoa se tornaria impura, Jesus passa a ser mal visto pelas autoridades. Logo em seguida o leproso se apresenta no Templo e diz que foi Jesus que o curou, acendendo mais ainda a raiva e a inveja das autoridades.

 

A lepra hoje

Nos dias de hoje a lepra ou outros tipos de doença de pele que são muito comuns podem atingir qualquer pessoa. A lepra, atualmente é muito conhecida por este outro nome hanseníase. Esta doença tem como portador um micróbio contagioso. Devido à facilidade de contagio, através do ar, e a ausência de um tratamento na época de Jesus, esta doença era comum. Devido à descoberta de tratamento de cura da Hanseníase, passou hoje a ser vista de forma diferente e com menos discriminação. Os antigos Leprosários que existiam e isolavam famílias inteiras, estão hoje desativados. Em Porto Alegre, RS, foi construído o Leprosário de Itapoã, uma verdadeira vila, onde os leprosos possuem casas, hospital, Igreja etc. Hoje apenas algumas famílias de leprosos ocupam este lugar.

115821 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook