Uma janela sobre o mundo bíblico

Em Mt 25,27 diz: Devias, pois, levar meu dinheiro ao “banco”, gostaria de saber: qual o termo usado naquela época e que deu origem a banco?



  • Pergunta de José Reis Pimenta, Varginha / MG
  • 9634
  • 06/04/2012
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Mateus


Olá José Reis Pimenta de Varginha / MG!

Penso que a pergunta que fazes é justa, pois no texto aparece a palavra Banco. Como entendemos estes termos “BANCO”, bancários, etc... na Bíblia a partir do conhecimento que temos hoje. Apelar pelo texto Bíblico seja a tradução católica ou protestante não vem aqui o caso, pois as duas trazem a tradução como Banco.

Como surgiu o sistema bancário?

O surgimento do sistema bancário foi para encontrar um lugar seguro para guardar as moedas. Os primeiros Bancos surgiram na Inglaterra e a palavra Banco vem do Italiano que quer dizer peça de madeira “banca, mesa, tavola” que os comerciantes oriundos da Itália utilizavam para operar seus negócios no mercado público londrino. (Muito se assemelha ao texto bíblico da época de Jesus, a mesa dos cambistas). Alias um bom número de vocábulos bancários tem origem italiana. Lembro a palavra “giro” ou a outra “porta foglio”etc...

Como analisar a palavra bíblica banco em Lucas 19,23.

“Por que não puseste, pois, o meu dinheiro no banco, para que eu, vindo, o exigisse com os juros?”(Lucas 19,23)

Para entendermos esta palavra Banco como aparece no texto devemos voltar ao texto original grego. As versões portuguesas seja católica ou protestante, interpretaram como “banco” o que a língua grega traz como “mesa”. No original, o termo é "trápeza".

Quando analisamos as palavras bíblicas, devemos considerar alguns fatos. Entre eles, o mais importante é observarmos a palavra no idioma original. As versões portuguesas interpretaram como “banco” o que a língua grega traz como “mesa = trapeza”.

Nota: a Biblia interlinear, Jay P. Green, grego e inglês traz na tradução a palavra Banco entre parênteses e mesa em seguida. Penso que esta facilitando a interpretação. Mas não deixa de buscar a verdade na tradução.

Como entender Banco e banqueiros no texto?

Só poderemos nos aproximar da verdadeira tradução se olharmos o contexto sociológico que envolvia a época de Jesus. O texto antigo testamentário apresenta cobranças de juros como licita quando esta operação era feita com estrangeiros (conf. Dt 23,20). Embora muito judeus não vissem com bons olhos o empréstimo de dinheiro com cobrança de juros, isto era considerado uma usura. Veja o texto do Levítico:

“Não lhe darás teu dinheiro com usura, nem darás do teu alimento por interesse” (Lv  25,37).

Querendo ir mais adiante à questão, o sistema bancário em Israel imitando o atual vai acontecer somente depois do exílio babilônico.

Em conclusão podemos dizer:

No tempo de Jesus o sistema econômico era muito ativo, com transações econômicas, cobranças de impostos, dízimos para o Templo de Jerusalém, mas evidencia-se uma situação ainda precária do que é chamado na Bíblia de “banco” ou “banqueiros”, querendo comparar aos moldes atuais.

Qual o termo usado para banco?

Penso que respondendo literalmente a pergunta, podemos dizer que o termo para Banco é a palavra que aparece no texto original como “trápeza”. Era um antigo costume em que na praça pública em redor de uma mesa os cambistas negociavam o dinheiro. Reaparece o termo na Inglaterra em que os banqueiros italianos atuando como agentes financeiros tinham no Mercado público londrino suas mesas de negócio isto é “BANCAS = MESAS”, origem da palavra.

Se queremos nos perguntar pela segurança: alguns autores colocam que os cambistas tinha segurança própria para a guarda dos valores, e o Templo de Jerusalém era considerado no aspecto econômico como um Banco. O lugar mais seguro para se guardar o dinheiro dos dízimos os tesouro do templo em ouro e prata e valores que seriam emprestados aos estrangeiros. No templo existia segurança militar e presença sempre de muitos soldados.

Os cambistas que o episódio da expulsão dos vendilhões do Templo fala negociavam o dinheiro em troca de uma taxa, e recebiam dinheiro emprestado pagando juros aos investidores. Portanto, nos dias de Jesus, esses cambistas que atuavam na área do templo eram considerados e chamados de “banqueiros”.

9634 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook