Uma janela sobre o mundo bíblico

Aonde foram parar as sete igrejas da Ásia?



  • Pergunta de Josef dos Santos Lima, São Paulo / SP
  • 64319
  • 10/04/2012
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Igrejas | Simbolismo | Apocalipse


Olá Josef dos Santos Lima de São Paulo / SP!

 

Gostei da pergunta, ela indaga para aonde foram parar as sete Igrejas. Falando em lugar geográfico elas estão na Turquia, nas ruínas arqueológicas que foram descobertas, e estudadas, buscando uma compreensão para a vida destas cidades. Ao lado das antigas cidades surgiram novas cidades que estão juntas, mas foram preservados os locais históricos. Assim Josef, se pode perfeitamente estudar estas cidades que tiveram seu apogeu durante o Império Romano. A pergunta fala ainda de Ásia, penso que seja Ásia Menor e diz respeito às Igrejas do Apocalipse.

Poderia responder a pergunta das sete Igrejas da Ásia a partir da excursão que fizemos na época de estudantes com o grupo de colegas e com o professor de Literatura Joanina, conhecedor daquela região. Foi uma aventura, usando os meios de transporte da Turquia ônibus de linha e aonde eles não chegavam utilizávamos os Taxis. Na Turquia a grande maioria dos que trabalham com meios de transporte, taxis e guias, foram trabalhadores na Alemanha, por boa parte de suas vidas, agora retornaram ao país de origem, falam além do Turco, o alemão e inglês. Assim com facilidade nos comunicávamos.

Além de visitar locais históricos como a cidade Istambul, ponto de separação entre Oriente e Ocidente, Entre Europa e Ásia, visitamos outros locais como Troia, lembrando o episódio do Cavalo de Tróia e visitamos os locais das sete Igrejas do Apocalipse. Seguimos a ordem do livro do Apocalipse.

Num olhar rápido descreveremos estas sete Igrejas que o Apocalipse fala, tentaremos situar o que atualmente ainda existe nestes locais. Não vamos entrar em outros detalhes, deixaremos espaço para outras perguntas. O campo de conhecimento para desbravar é imenso.

 

A Igreja de Éfeso (Ap 2,1-8)

 

Éfeso era a maior cidade comercial da costa oeste da Ásia Menor. Era importante centro de comércio, intenso tráfego marítimo e rodoviário da região. Éfeso foi uma próspera cidade, com circulação de populações, comércio e riquezas. Na época do apóstolo João (1 século d.C.) era considerada a quarta maior cidade do Império Romano. Os romanos transformaram a cidade de Éfeso em centro administrativo da província da Ásia. Possuía um pro cônsul romano, outros oficiais das legiões que conduziam os negócios da cidade. Possuía santuários religiosos, o templo de Artêmis (deusa da fecundidade), era considerado uma da sete maravilhas do mundo antigo, foi ai que aconteceu a revolta dos ourives, devido à pregação de Paulo, a população se dava muito a feitiçaria, possuía a famosa Biblioteca de Celsus, que rivalizava com a de Alexandria, espaços de teatro e prédios públicos feitos em mármore deram a Éfeso uma lugar impar na vida cultural de toda região. O Apóstolo Paulo trabalhou em Éfeso por diversos anos e João depois de receber os cuidados da Mãe de Jesus, a trouxe para Éfeso e viviam nas montanhas ao redor da cidade.

Hoje a cidade romana esta para visitação Pública com um imenso parque arqueológico, com ruas e prédios de mármore, Biblioteca, Ginásio e anfiteatro. A grandiosidade do Porto ainda está ali, com o Mar afastado alguns kilometros.

Até os anos 500 d.C. Éfeso continuou sua trajetória e importância, mas devido aos pântanos existente ao seu redor a população foi vítima de Malaria, e aos poucos a cidade foi abandonada. A maioria de suas esculturas foram levadas para Constantinopla e no século XIV os turcos levaram embora seus últimos habitantes. Surgiu a três kilometros da antiga Éfeso a cidade de Selçuk.

 

Igreja de Esmirna (Ap 2,8-12)

 

Cidade portuária, localizada junto ao mar Egeu. Localizava-se a 50 km ao norte de Éfeso. Esmirna era uma importante cidade disputando com Éfeso e Pérgamo a fama de ser chamada a maior cidade da Ásia. Suas ruas e prédios se estendiam através da orla marítima sendo circundada por altas montanhas. No ano 95 A.C, foi construído um Templo dedicado a deusa Roma, e no ano 26 d.C, foi erguido um templo ao Imperador Tibério. Esmirna era totalmente fiel ao Império Romano por isso é chamada de “Fiel”. Fontes de águas situadas nas montanhas forneciam água em abundância à cidade conduzida através de um aqueduto. Na parte alta da cidade situava-se o teatro. Possuía uma biblioteca, ginásios, termas e um estádio a vida cultural de Esmirna era intensa.

Atualmente se ela se chama Izmir, sendo uma importante cidade da Turquia e considerada a maior cidade da Turquia Asiática.

 

Igreja de Pérgamo (Ap 2,12-18)

 

A cidade de Pérgamo foi construída em torno a uma pequena montanha. Na Acrópole se destacava o templo de Zeus, salvador, uma das principais divindades gregas. Devido a isto foi chamada de trono de Satanás. Os Romanos marcam presença a partir de 133 A.C, e passou ser capital da província da Ásia. Sede do pro cônsul e centro do culto imperial. Importante centro industrial se caracterizou pela fabricação do pergaminho de couro de carneiro.

Atualmente a cidade de Pérgamoesta aos pés da antiga Pérgamo dos Romanos. As ruínas mostram a riqueza e importância desta cidade.

 

A Igreja de Tiatira (Ap 2,18-29)

 

Cidade pequena e sem grande importância no que diz respeito à estrutura administrativa do império Romano. Estava localizada no caminho entre Pérgamo e Sardes. Era um pequeno centro industrial na confecção de Tecidos. Possuía uma corporação de tecelões, tintureiros, alfaiates, curtidores, etc. Lidia da comunidade de Felipos era uma dessas comerciantes de Tiatira.

Atualmente no mesmolugar existe uma cidade de regular proporções chamada Akhisar.

 

A Igreja de Sardes (Ap 3,1-7)

 

Durante o sétimo século a.C., Sardes foi uma importante cidade e era a capital da Lídia. Cidade muito rica, pois foi encontrado ouro no rio próximo de Sardes e os reis que aí viveram foram considerados pela por sua riqueza. A famosa "estrada real" era caminho entre Sardes e as cidades do leste. Nos tempos do Novo Testamento, Sardes fazia parte da província Romana da Ásia.

Atualmente se pode visitar além das ruínas da cidade de Sardes do livro do Apocalipse, se pode visitar uma pequena cidade que esta ao lado da Antiga Sardes. Esta pequena localidade chama-se de Sartes.

 

A Igreja de Filadélfia (Ap 3,7-14)

 

Filadélfia fica num belíssimo vale aos pés de uma cadeia de montanhas. Nesta parte do vale localizava-se a antiga cidade. Filadélfia foi fundada pelos reis de Pérgamo como um posto avançado do seu Reino isto aconteceu a.C. A cidade era atravessada por uma importante estrada que ligava Pérgamo ao norte com Laodicéia ao sul. No período do Novo Testamento, Filadélfia fazia parte da província romana da Ásia.

Atualmente a antiga Filadélfiado Novo Testamente esta ocupada pelo vilarejo de Alaseir.

 

A Igreja de Laodicéia (Ap 3,14-22)

 

Laodicéia esta localizada em um importante cruzamento de estradas nos vales da Ásia Menor, atual Turquia. A cidade estava situada na montanha, junto a fontes termais de águas quentes e dava para um vale fértil. Na época romana, a cidade era um importante centro de administração e comércio. Paulatinamente a antiga cidade foi abandonada restando apenas algumas ruínas e os locais das fontes termais.

Atualmente existe uma moderna cidadezinha chamada de Denisli, que se expandiu em torno das fontes de água. Nas cercanias existem importantes fontes de águas termais no local chamado Pumakkale.

64319 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook