Uma janela sobre o mundo bíblico

Por que a nossa fé seria vã se Cristo não tivesse ressuscitado?



  • Pergunta de Sérgio Bueno, Rio de Janeiro
  • 13993
  • 03/04/2015
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Ressurreição | Jesus |


Olá Sérgio Bueno do Rio de janeiro / RJ!

Vivendo ainda o tempo de Páscoa, em que nos aproximamos do Cristo Ressuscitado, a pergunta nos leva ao pensamento paulino encontrado em suas cartas. É a teologia de um covertido a Jesus Cristo, Paulo deixa tudo para segui-lo e anuncia-lo. Sua mensagem é forte quer que Jesus Cristo seja conhecido, amado e vivido na prática.

O fato da ressurreição é o dado fundamental e iniciante das comunidades cristãs. Os cristãos se reúnem em comunidades no dia que lembrava o acontecimento da Ressurreição e testemunham a todos o Jesus Ressuscitado. Se não fosse por isto não existiria comunidade nem cristãos e seguidores de Jesus Cristo

Neste tempo de Páscoa, nosso pensamento vai ao encontro do pensamento paulino com respeito a Jesus Cristo não nos apegamos em simples raciocínios humanos, mas no fato histórico da fé: Jesus Cristo, ressuscitado. As narrativas da Paixão de Jesus nos falam da crucificação, do sepultamento e da ressurreição gloriosa. Após destes fatos Jesus apareceu aos discípulos escondidos por temor dos Judeus. Pela fé somos convidados a crer no Jesus ressuscitado, acreditando n’Ele, iniciamos uma vida que será eterna com ele Jesus ressuscitado.

 

Porque seria vão a nossa fé se Cristo não ressuscitasse?

O anúncio da ressurreição de Jesus é o coração da mensagem evangélica, e o lugar central da teologia paulina apresentada em suas cartas. Declara-o com vigor São Paulo: «Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação e vã a nossa fé». E acrescenta: «Se tão somente nesta vida esperamos em Cristo, somos os mais miseráveis de todos os homens» (1 Cor 15, 14.19).

No acontecimento Pascal, nova primavera de esperança invade o mundo; isto porque desde o dia da ressurreição de Jesus, a nossa ressurreição iniciou, porque a Páscoa não indica simplesmente uma data história, mas o início da nova condição: Jesus ressuscitou, para que Ele mesmo viva em nossa vida, e, n’Ele, possamos já saborear a alegria da vida eterna sem fim, e não fazendo da ressurreição uma simples memória de um acontecimento passado.

 

Concluindo a fé na ressurreição não e vã por que acreditamos que:

- A ressurreição não é uma teoria humana, mas uma realidade histórica tornada conhecida por Jesus à humanidade por meio da Páscoa, da sua passagem abrindo um caminho novo entre o céu e a terra (Hb 10,20)

- Não é uma visão nem uma utopia humana construída para responder enigmas da humanidade.

- Não é um mito nem um sonho supondo um mundo novo sem empenho transformador.

- Não é uma fábula, mas um acontecimento único na história da humanidade, que se tornou irrepetível: Jesus de Nazaré, o Nazareno, filho de Maria, que ao pôr do sol de Sexta-feira, início do sábado judaico, foi descido da cruz e sepultado, e três dias depois deixou vitorioso o túmulo.

A narrativa evangélica nos diz que ao alvorecer do primeiro dia depois do Sábado, Pedro e João encontraram o túmulo vazio. Madalena e as outras mulheres encontraram Jesus ressuscitado; reconheceram-No também os dois discípulos de Emaús ao partir o pão; o Ressuscitado apareceu aos Apóstolos no Cenáculo e depois a muitos outros discípulos na Galiléia.

13993 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook