Uma janela sobre o mundo bíblico

Descoberta de trigo queimado em Tel Hazor: uma resposta sobre a destruição da cidade cananeia?



Leia mais sobre Arqueologia |


A cidade cananeia de Hazor, na alta Galileia, é um dos sítios arqueológicos mais importantes em Israel. Nos séculos 18° e 19° a. C. foi uma das maiores cidades fortificadas no país, com importantes ligações comerciais con a Assíria e Babilônia. As investigações arqueológicas começaram nos anos 1950, graças ao arqueologista israelense Yigael Yadin.

Na Bíblia, o texto de Josué 11,10-13 se refere à cidade como a “chefe” de muitos reinos e como a única que foi queimada no período da conquista da Terra:

“E, naquele mesmo tempo, tornou Josué, e tomou a Hazor, e feriu à espada ao seu rei; porquanto Hazor, antes, era a cabeça de todos esses reinos. 

E a toda alma que nela havia feriram a fio de espada e totalmente os destruíram, e nada restou do que tinha fôlego; e a Hazor queimou com fogo. 

E Josué tomou todas as cidades desses reis e todos os seus reis e os feriu a fio de espada, destruindo-os totalmente, como ordenara Moisés, servo do SENHOR. 

Tão-somente não queimaram os israelitas as cidades que estavam sobre os seus outeiros: salvo Hazor, a qual Josué queimou.”

Uma recente fase de escavações, sob o patricínio da Universidade Hebraica de Jerusalém e da Israel Nature and Parks Authority, descobriu uma sala de armazenamento no palácio cananeu da cidade com 14 grandes jarras de barro contendo sementes de trigo queimado de 3.400 anos de idade.

O professor Amnon Ben-Tur, encarregado das escavações, diz que as jarras foram destruídas no 13° século a.C., período que coincide com o relato bíblico da captura da cidade por Josué e que assim parece confirmar que a cidade foi realmente distruída pelos Israelitas.

Os estudiosos não concordam quanto ao momento em que Hazor foi destruída e também há dúvidas sobre quem a destruiu. Muitos sustentam que Hazor foi destruída pelos egípcios, os povos do mar, ou tribos nômades que percorriam a região na época, mais o professor Ben-Tur diz que Hazor não aparece nas listas das cidades destruídas pelos egípcios e que os povos do mar, enquanto moradores da costa, não tinham interesse em conquistar uma cidade do interior.

________________

Leia mais sobre a destruição de Hazor (em Inglés):

  1. http://www.biblicalarchaeology.org/daily/news/scorched-wheat-may-provide-answers-on-the-destruction-of-canaanite-tel-hazor/
  2. http://www.timesofisrael.com/3000-year-old-wheat-corroborates-biblical-narrative-archaeologist-claims/
  3. Israel Finkelstein The Bible Unearthed:Archaeology's New Vision of Ancient Israel and the Origin of Its Sacred Texts, 2001, The Free Press, New York City.
  4. Ben-Tor, Amnon, Rubiato, Maria Teresa. “Excavating Hazor, Part Two: Did the Israelites Destroy the Canaanite City?.” Biblical Archaeology Review, May/Jun 1999, 22-29, 31-36, 38-39.
  5. Zuckerman, Sharon. “Where Is the Hazor Archive Buried?.” Biblical Archaeology Review, Mar/Apr 2006, 28-37.
  6. Ben-Tor, Amnon. “Excavating Hazor, Part One: Solomon’s City Rises from the Ashes.Biblical Archaeology Review, Mar/Apr 1999, 26-37, 60.

2836 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook