Uma janela sobre o mundo bíblico

Quem foi a primeira pessoa a se aposentar na Bíblia?



  • Pergunta de Ana Paula , Catalão
  • 20647
  • 14/11/2012
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Anciãos |


Essa é uma típica pergunta que nós, leitores modernos, pomos à Bíblia: transferimos nossa realidade àquela bíblica, esperando dela uma resposta em consonância com as situações que vivemos. A leitura da Bíblia exige do leitor uma atitude muito perpicaz: precisa colocar um pé na nossa realidade, coisa que fazemos com facilidade, e outro na realidade da época bíblica, empenho muito mais exigente.

Depois da premissa, vamos à resposta. Na época bíblica a aposentadoria praticamente não existia. Ela supõe um estado social, que recolhe as taxas e depois cuida das pessoas que não podem mais trabalhar. Antigamente os governos eram assíduos em recolher taxas, mas o cuidado com o bem estar social era mínimo. Além disso, o sistema de previdência é típico de uma sociedade empresarial, feita de patrões e empregados. Essa era uma realidade quase ausente no período bíblico. Praticamente, no contexto bíblico, a sociedade era baseada numa cultura rural, onde cada família sobrevivia graças ao seu próprio trabalho e cada um cuidava dos seus próprios anciãos. É verdade que precisamos somar a isso o fato que a aspectativa de vida era muito baixa; as pessoas morriam muito jovens, se comparado com hoje.

Nesse contexto é importante falar sobre a importância que as pessoas anciãs tinham na Bíblia. Isso derivava do próprio previlégio da idade (presbèion), mas também da dignidade (Gênesis 5,14; Êxodo 4,1). Cabe a eles a função jurídica. Eles se sentam junto às portas das cidades, onde se discutem todas as questões da comuniade (Deuteronômio 19). Diz Provérbios que a velhice é a coroa dos justos (10,27). Até mesmo Deus, em Daniel 7,9, é chamado de 'ancião'.

Por outro lado, a falta de atenção do 'estado' às pessoas idosas, com certeza provocava muitas situações dramáticas, contrárias ao plano divino. As viúvas são um emblema dessa situação. E a Bíblia comanda que elas sejam respeitadas e assistidas. Já o Deuteronômio determina que uma parte do dízimo seja dada a elas, para que possam viver dignamente (26:12-13) e Isaías exige que seja defendida a sua causa (1,17 - veja também Jeremias 22,3 e Zacarias 7,10). O mesmo acontece com o Novo Testamento, sobretudo em Timóteo, com o apelo de Paulo a honrá-las (1Timóteo 5).

Concluindo, no contexto bíblico não existe um estado social que ampara os mais fracos, dentre os quais os anciões. A aposentadoria, naquela época, era uma utopia. A mensagem bíblica convoca aqueles que abraçam a fé em Deus a suprir essa deficiência. Esse apelo, com certeza, vale ainda hoje, pois infelizmente o estado não proporciona a assistência que as pessoas carentes merecem, segundo o projeto de Deus.

20647 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook