Uma janela sobre o mundo bíblico

Minha cachorra, chamada Belinha, estava doente. Ela era muito alegre meiga e brincalhona. Depois de 2 dias, depois de ter dado vários remédios, não melhorou, mas piorou e morreu. Estou muito triste. Eu tenho 12 anos e essa situação está sendo muito difícil pra mim superar. Por favor, cachorro tem alma? Ela vai para um lugar melhor? Ela pode me visitar nessa vida?



  • Pergunta de Luiza Vitoria, Teresina / PI
  • 3716
  • 18/12/2012
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Animais | Cães |


Olá Luiza Vitória de Teresina / PI!

A comovente história da morte de tua cachorrinha, fez com que eu respondesse tuas dúvidas, pois sei muito bem como sofre as pessoas quando perdem algum animal de estimação. A pergunta foge da questão Bíblica, mas vou procurar trazer a resposta perto dos ensinamentos Bíblicos.

Por causalidade morro em uma Paróquia dedicada a São Francisco, padroeiro dos animais e da ecologia. Praticamente em todas as pregações das celebrações o tema franciscano da paz fraternidade, amor aos animais entra em pauta. Seguidamente chegam pessoas que perderam seus animais de estimação, elas foram tão aficionadas a estes animais, que pedem para que seja rezada a missa de 7 dia ou mês pela alma do cão falecido. Isto causa muito pena das pessoas pelo sofrimento, mas a compreensão teológica nos escapa. Aqui nesta Igreja de São Francisco algumas pessoas vêm a missa com os animais, pois querem que o padre abençoe estes animais. Tradição esta já arraigada pela festa de São Francisco aonde uma multidão vem para a benção e procissão dos animais.

O bairro Santana em Porto Alegre, se caracteriza por ter muita gente ligada ao espiritismo, com muitos centros espíritas, onde afluem centenas de pessoas. Quem sabe pelos ensinamentos da doutrina espírita que fala da reencarnação e da alma dos animais, muita gente pense e viva estes ensinamentos. Entretanto o que posso te dizer é isto:

A concepção cristã pelos animais segue outro caminho. Embora sabemos que Homem e natureza ou irão se salvar, se existir entre eles respeito ou caminhamos para o extermínio das espécies.

Os animais tem alma?
O colega de site o Luiz já respondeu esta pergunta, vale a pena conferir: “O cachorro tem alma?” pergunta de Carlos, Rio de Janeiro / RJ, resposta de Luiz da Rosa, em 09/10/2007

Algumas considerações sobre a pergunta

O Judaísmo e o Cão
Os hebreus consideravam todos os cães absolutamente impuros porque os cães mais comuns (cães párias e soltos na natureza) eram comedores de carniça e viviam à base do lixo e até corpos humanos, encontrados. Sabemos pela Bíblia que era expressamente proibido, qualquer contato com um cadáver era uma falta grave e a pessoa que praticava tal ação se tornava impura. Assim os hebreus concluíram que qualquer animal que se alimentasse de fontes impuras seria contaminado e considerado impuro. Vejamos textos bíblicos: 1 Reis 16,4

4”Todo membro da família de Baasa que morrer na cidade será devorado pelos cães e o que dele morrer no campo será comido pelas aves do céu”. (1Rs 16,4) Bíblia de Jerusalém.

Outro texto semelhante a este: Êxodo 22,30

“Sereis para mim homens santos. Não comereis carne de um animal dilacerado por uma fera no campo; deitá-la-eis aos cães”. (Êxodo 22,30) Bíblia de Jerusalém.

O Talmude na Literatura Judaica valoriza o cão
Não obstante tudo isso, o Talmude, diz que os cães, apesar de impuros devem ser tolerados, afirmando ainda que o acesso a alimento ritualmente impuro foi a recompensa concedida por Deus aos cães, retribuindo o silêncio destes na noite em que os israelitas começaram o êxodo do Egito. O Talmude indica como sinal de proteção dado por Deus a Caim um cão.

O Catolicismo e o Cão
O catolicismo encontrou uma herança negativa do judaísmo quanto aos cães, no entanto narrativas positivas sobre o papel dos cães, em especial nas versões populares melhorou o conceito.

O acontecimento do nascimento de Jesus associado à pastores liga o ambiente dos campos e a presença de cães para zelar os rebanhos. Santos cristãos também estão relacionados à presença de cães, como nos casos de Santa Margarida de Cortona; São Roque, que possuía um cão que buscava pão para ele saciar a fome e limpava suas feridas, São João Bosco, defendido inúmeras vezes pelo cão Giggio, e mesmo São Francisco padroeiro dos animais.

Textos do Novo testamento:
Como frequência encontramos o uso da palavra cão no Novo Testemunho com sentido metafórico. Paulo utiliza um expediente do judaísmo que despreza os gentios, chamando-os de cães, ele acusa os falsos circuncidados (apóstolos) como cães: (Filipenses 3,2)

Ou o Apocalipse chama de “cães” aqueles que não entram no Reino do Céu (Apocalipse 22,15).

Nos evangelhos o uso de cão por Jesus tem sentido metafórico indicando aqueles que rejeitam sua mensagem: Mateus 7,6

“Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis ante os porcos as vossas pérolas, para que não as pisem com os pés e, voltando-se, vos dilacerem”. (Mateus 7,6)

Do ponto de vista teológico, o cachorro é uma criatura de Deus e como tal deve ser respeitado. A Bíblia, porém, sublinha a supremacia da pessoa humana na criação, que recebe o “sopro”, a alma. Isso, contudo, não significa apenas privilégio sobre as outras criaturas, mas também responsabilidade.

Concluindo:
Especificamente a Biblia não fala sobre alma de cães. Espero ter ajudado.

3716 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook