Uma janela sobre o mundo bíblico

O que é Graça?



  • Pergunta de Nikaelly, Betim
  • 28758
  • 24/01/2009
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Graça |


O nosso leitor, Sandro Caves, comentando esta pergunta diz: Graça pode se basear em Atos dos Apóstolos 2,37: depois da partida de Nosso Senhor, quando Pedro falou ‘e agora o que faremos’... Espiritualmente falando, significa amor, sinceridade, honestidade, fé, perdão e arrependimento. E a maior de todas, a mais pura é a caridade. Juntando tudo dentro do coração e praticando-as, gera-se a mais pura essência do amor, chamada graça, amor..

Esta reflexão é interessante por que coloca a graça no plano do amor. De fato, teologicamente falando, ela se traduz no bem que Deus tem para com a sua criatura, o ser humano, isto é, é a benevolência divina.

De fato, sobretudo no Antigo Testamento, benevolência ocupa o lugar de ‘graça’, exprimindo a constância da bondade de Deus, principalmente em relação ao povo eleito. São usadas duas palavras chaves, que traduzem a idéia de misericórdia e de favor de Deus: Hesed [bondade] (Lamentações 3,22) e Hen [favor] (Gênesis 33,8.10.15; Jeremias 31,2). Nesse sentido encontramos pessoas que a Bíblia diz que encontraram graça diante de Deus: Noé (Gênesis 6,8), Moisés (Êxodo 33,13), Davi (2Samuel 15,25)...

Invés o ato de graça maior da parte de Deus é o fato de ter escolhido Israel como seu povo e de ter feito com ele uma aliança, conservando-se fiel a ela apesar das transgressões do povo, deixando transparecer que a vontade de Deus é aquela de salvar e não destruir. Por isso poderíamos ler a graça como vontade de Deus de salvar o ser humano do pecado.

O Novo Testamento alarga a perspectiva e graça se torna vocação. Os termos gregos usados para indicar graça são eleos [= hesed] (Romanos 9,15-18) e charis [= hen] (1Coríntios 1,4). Nesses dois vocábulos estão presentes os dois significados básicos presentes no Antigo Testamento: favor, bondade ou atitude de misericórdia de Deus para com os homens.

É nas cartas onde o conceito de graça vem desenvolvido em forma eloquente:

1Coríntios 15,10: Mas pela graça de Deus sou o que sou: e sua graça a mim dispensada não foi estéril. Ao contrário, trabalhei mais do que todos eles; não eu, mas a graça de Deus que está comigo.
Efésios 3,7: Desse evangelho me tornei ministro, pelo dom da graça de Deus que me foi concedida pela operação do seu poder.
1Pedro 4,10: Todos vós, convorme a graça que cada um recebeu, consagrai-vos ao serviço uns dos outros, como bons dispenseiros da multifome graça de Deus.

Em termos de conceitos teológicos, no Novo testamento se vê claramente
1. a relação entre graça e a obra de Jesus. Encontramos a expressão “a graça do Nosso Senhor Jesus Cristo”. Esta frase indica que o amor de Deus alcança o auge na ação salvífica de Cristo. De fato, em Atos 15,11 temos Pedro que afirma: é pela graça do Senhor Jesus que nós cremos ser salvos.
2. a relação entre graça e fé. Atos 18,27 diz que a fé em Cristo é um dos efeitos da graça de Deus. Também na carta de Paulo aos Romanos aparece o binômio graça-fé, sobretudo em contraposição do legalismo de Israle: graça é o intervento gratuido de Deus, graças ao amor
3. a relação entre graça e pecado. A graça significa o perdão que dá vida nova à criatura. É a graça que cura! A carta aos Romanos diz: onde abundou o pecado, a graça superabundou...
4. graça e eleição. A graça tem a ver com um plano de Deus, segundo o qual é Ele que chama os fiéis. É nesse sentido que precisamos entender “predestinação” (leia sobre esse assunto).

Entre o mundo católico e o protestante existe uma diferença de perspectiva a respeito de graça. Para o catolicismo a Graça é um dão de Deus colocado na alma humana através do Espírito Santo, que faz com que o ser humano seja participante da vida divina. Isso acontece através da remissão dos pecados (sacramento da reconciliação) e outros dons que o Espírito nos doa. No protestantismo o conceito de graça tem algo de jurídico, no sentido que pressupõe que o ser humano seja um transgressor da lei de Deus e por isso merece ser condenado, sem apelo. Deus, contudo, não só é justo, mas misericordioso e decide conceder a Sua graça a todos aqueles que creem em Cristo

É importante concluir pensando nas palavras de Pedro, que afirma que se pode crescer na graça: Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo (2Pedro 3,18).

28758 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook