Uma janela sobre o mundo bíblico

O que me diz da Bíblia de Jerusalém? Estava a pensar comprar.



  • Pergunta de Joaquim Almeida, Santo Tirso / Portugal
  • 6606
  • 08/05/2013
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Traduções da Bíblia |


 Olá Joaquim Almeida de Santo Tirso / Portugal

Falo da minha experiência com o uso da Bíblia de Jerusalém, como professor de Novo Testamento por mais de 20 anos. Mesmo assim é uma opinião. É bom ver também o parecer de outras pessoas.

A Bíblia de Jerusalém, a nível exegético e explicativo do texto é um trabalho que envolveu muitos estudiosos da Bíblia por muitos anos. Ali está o que existiu de melhor na época de sua publicação (já se vão 50 anos).

A primeira edição em Português do Novo Testamento foi em 1976: Muitos Biblista da École Biblique de Jerusalém realizaram a tradução dos textos originais, as introduções e notas de roda pé da “La Sainte Bible”. Um trabalho de fôlego e necessário a todo o estudioso dos livros sagrados.

A tradução em língua portuguesa foi baseada na nova edição francesa inteiramente revisada e aumentada de 1973.

Cinco anos depois deste lançamento as edições Paulinas editaram a Bíblia de Jerusalém completa em 1980, da edição francesa Éditions Du Cerf, Paris 1973, revisada e aumentada.

Nesta época já separava a primeira edição francesa da Bíblia de Jerusalém em 20 anos.

 

Considerações:

O estudioso da Bíblia encontra na Bíblia de Jerusalém uma fonte inesgotável que ajudará a aprofundar o sentido da Palavra de Deus. Poderá encontrar: Introduções às partes diferentes da Bíblia e também de cada livro em particular. Embora já se vão 50 anos desde o seu lançamento, e com uma revisão teológica das notas de roda pé, (trabalho realizado na década de 90) poderá se encontrar o que já foi realizado de pesquisa com o texto em estudo.

 

Importância das notas de roda pé.

Bíblia de Jerusalém

Nestas notas aparecerão explicações abalizadas e sólidas do texto em estudo.

Os livros da Bíblia estão divididos em capítulos e versículos levando em consideração as partes e os subtítulos. Neste trabalho estão anos de estudos feitos por especialistas, tal como a carta aos Romanos ou mesmo o livro do profeta Isaías.

Estas notas de roda pé, se pode incluir como comentários teológicos, que procuram condensar prolongados estudos já publicados em livros e artigos.

Falando por mim, nos anos de docência em Novo testamento, sempre utilizei entre outras Bíblias a Bíblia de Jerusalém, para completar as aulas. Recomendava aos alunos nos trabalhos acadêmicos a consulta destas notas de roda pé.

Existem referências bíblicas nas margens do texto, que são muito importantes, pois nos remetam a outros livros e versículos que versam sobre o mesmo assunto.

No final do livro encontramos tábuas cronológicas que enriquecem a compreensão do texto, consideradas verdadeiras bibliotecas de referências e datas, bem como a história do Oriente Antigo. Uma riqueza de dados que dificilmente se esgotará. Lembramos os Mapas e plantas da cidade de Jerusalém na contra capa da Bíblia.

Por fim Joaquim recomendo a Bíblia de Jerusalém como importante fonte de consulta e esclarecimento, durante o estudo da palavra de Deus. Tem limitações que o tempo foi impondo, mas ainda não perdeu a atualidade.

6606 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook