Uma janela sobre o mundo bíblico

Então a dracma somos nós mesmo?



  • Pergunta de Liliana Soares Ferreira, Campo Grande / MS
  • 1990
  • 24/07/2013
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Parábolas |


Olá Liliana Soares Ferreira!

 Esta parábola do dracma perdida (Lc 15,8-10) se inclui junto com outras duas  parábolas da misericórdia de Deus. Nesta parábola do dracma perdidaoé resaltada a misericórdia divina, tendo tudo a dizer com as características próprias de Lucas. Esta parábola somente aparece em Lucas e ele mostra para as comunidades fundadas por Paulo que Deus e cheio de  misericórdia em acolher a todos, melhor ainda buscar o que esta perdido. Assim o reino de Deus também e para os que não são Judeus. Lucas escreve para comunidades paulinas recém organizadas onde a maioria de seus membros são vindos do paganismo. Jesus usa desta parábola para mostrar este olhar misericordioso de Deus, a parábola da dracma perdida vem junta com a parábola da ovelha perdida. Nesta parábola do dracma perdida Jesus deixa seu ensinamento a partir do mundo da mulher, e da economia da dona de casa. Tanto a parábola da ovelha perdida como do dracma perdido dizem o mesmo: buscam a unidade, vinda do 100 para 10, que foi rompida, perdeu-se uma ovelha e perdeu-ser uma moeda. Tanto o Pastor de ovelhas como a dona de casa querem restabelecer a unidade, e fazem festa quando recuperam o perdido. Da mesma forma Deus faz festa com um só pecador que se converte, e não faz festa aos 99 que não precisam de conversão.

Quem representa as 99 ovelhas e as 9 moedas: representam as autoridades religiosas da época, os justos, que não precisam de conversão.

Que personagens representam a ovelha perdida e a dracma perdida?

Esta parábola fala para nós pecadores, que precisamos de conversão, de voltarmos para Deus.

Assim aconteceu com tantas figuras que conhecemos: o apóstolo Paulo, Agostinho, Francisco de Assis etc. Hoje são os marginalizados e excluídos que vão construir a nova sociedade. E para estes que Deus enviou seu Filho. É para estes que a Parábola ensina.

“Pois Deus não enviou seu Filho ao mundo, para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por meio dele” (João 3,17).

1990 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook