Uma janela sobre o mundo bíblico

Gostaria de uma explicação do texto de Lucas 23,29: Felizes as estéreis, os ventres que não geram e os peitos que não amamentaram!



  • Pergunta de Edson dos Santos Borges, Paraisópolis
  • 69608
  • 28/07/2013
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Lucas |


Edson, primeiro de tudo é muito importante ter consciência que tomar frases isoladas da Bíblia, sem menção ao contexto, é muito perigoso, pois pode causar confusão na interpretação. Se tomamos a frase, que você coloca na pergunta, fora do contexto, parece uma afronta às mães, às mulheres que não são estéreis e que têm filhos. Isso, obviamente não é verdade, pois sabemos bem que ser mãe, na Bíblia, é coisa muito importante. Portanto, para entender esse texto precisamos ler além da frase em si.

Lucas 23, 26-32: Jesus a caminho do calvário

Enquanto Jesus era levado para ser crucificado, algumas mulheres o seguiam, batendo no peito e se lamentando por causa dele. 

Jesus, porém, voltou-se para elas e disse: 'Filhas de jerusalém, não choreis por mim; chorai, antes, por vós mesmas e por vossos filhos! Pois, eis que virão dias em que se dirá: Felizes as estéreis, as entranhas que não conceberam e os seios quie não amamentaram!' (versículos 28-29).

São mulheres, mães que assistem a uma injustiça. Maria, a mãe de Jesus, provavelmente está ali com elas. Quem é mãe sabe que ver um filho sofrer é pior que experimentar na própria pele o sofrimento. Por isso, para elas, mãe, seria melhor que o filho não tivesse nascido, seria melhor se o próprio ventre fosse estéril, pois assim não veriam o filho sofrer.

Aquilo que Jesus está dizendo, enquanto leva a cruz, não é uma situação ideal. É a injustiça que faz desejar que a lógica do mundo seja mudada, para que a injustiça seja eliminada. Jesus está dizendo que "se dirá"; as mães que sofrem dirão! Não é Jesus que diz, mas ele se coloca na posição das mães que sofrem ao ver a injustiça cometida contra os filhos.

As palavras de Jesus podem ser consideradas também como uma profecia em vista da destruição do Templo e de Jerusalém provocada pelos romanos, cerca de 40 anos após a sua crucificação. Nesse período há muito sofrimento para as "filhas de Jerusalém". Vista a imensa desgraça daquela época, a esterelidade, coisa desprezada pelo mundo bíblico (veja Marcos 1,25), podia ser considerada uma circunstância mais feliz.

69608 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook