Uma janela sobre o mundo bíblico

Após a última ceia Jesus sai com seus apóstolos até o Horto das Oliveiras pediu que eles O aguardassem acordados. Sobe mais adiante e vive todo sofrimento pela proximidade da morte. Ao descer encontra os apóstolos dormindo e os repreende dizendo que deveriam estar em estado de oração e vigília. Pergunto. Hoje o local atribuído a esta passagem e chamado de local da agonia onde se encontra a Igreja, acredito das Nações. A localização pelo texto do evangelho aparentemente seria um local mais alto onde Cristo pede a Deus Pai que se fosse de sua vontade que afastasse dele aquele sofrimento. Há alguma confusão neste meu entendimento?



  • Pergunta de Paulo Sérgio Elias, Cajuru / SP
  • 8256
  • 30/09/2013
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Getsêmani |


Olá Paulo Sérgio Elias !

Estive lendo a pergunta que mandaste, olhei a indicação bíblica e estou respondendo de acordo com que acredito que seja verdadeiro. Na pergunta aparece a dúvida a respeito do lugar exato em que Jesus suou sangue no Jardim do Getsêmani.

Existem muitos lugares que a precisão científica não confirma a exatidão do lugar. Por vários motivos. Guerras e destruições, nada registrado por escrito, nenhum sinal natural que o identifique. E o caso do Túmulo de Cristo. Para os católicos e outras cinco religiões o Tumulo de Cristo esta onde hoje e o Santo Sepulcro em Jerusalém na cidade velha. Os Protestantes, em especial os Anglicanos aceitam as conclusões do arqueólogo Inglês Gordon, que localiza o Sepulcro de Cristo no chamado “Túmulo do Jardim”, no setor árabe de Jerusalém, perto da porta de Damasco.

Temos o caso de Emaus, que a Escola Franciscana coloca em um lugar a Escola Dominicana em outro, na cidade de Nazaré a casa de Maria e José da mesma forma.

Mas como a nossa vida em Cristo Jesus, e do seu evangelho não dependem do acreditar do lugar exato em que foi preso, ou sepultado, com tranquilidade, podemos optar pelo lugar que nos convença melhor.

Quanto ao texto bíblico.

Na pergunta aparece que o atual lugar da Igreja das Nações esteja abaixo do lugar verdadeiro em que suou sangue e que Jesus subiu para um lugar mais elevado.

O texto está escrito assim em Mateus 26,39-40:

 

“39E, indo um pouco adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou....40e ao voltar para junto dos discípulos encontra-os dormindo. (Mateus 26,39-40) Bíblia de Jerusalém.

 

Ou ainda em Marcos 14,35:

“35E, indo um pouco adiante, caiu por terra, e orava pra que, se possível, passasse dele a hora”. (Marcos 14,35) Bíblia de Jerusalém

Confirmação em diários escritos de peregrinos

Os lugares santos em que Jesus viveu passou e realizou sua obra foram visitados desde o inicio do cristianismo pelos peregrinos. Muitos deste peregrinos deixaram escritas as impressões de viagem. Estes escritos nos ajudam a localizar estes lugares.

No Getsêmani existe dois lugares considerados sagrados:

  • A Gruta da prisão de Jesus.
  • A  Rocha da Agonia de Jesus.

No inicio os lugares que Jesus esteve, não foram alterados, simplesmente os cristão se reuniam para rezar. Somente a partir do ano 300 d.C. começou-se edificar Igrejas sobre estes locais.

Eusébio de Cesareia visitando Jerusalém no ano 330 assim descreve o Getsêmani: Nele Cristo fez orações primeiro de sua paixão, situado aos pés do monte das Oliveiras, aonde os fieis atualmente vão rezar. São Jerônimo em 386 d.C, descreve “que no lugar já haviam erguido uma Igreja.. A peregrina Egeria assim descreve o lugar: “como sendo um lugar de oração existindo uma bela Igreja no local onde Jesus rezou”, mas também uma gruta onde ele vem preso pelos soldados romanos, isto é a gruta do Getsêmani. Em 615 d.C. os Persas incendiaram o lugar. Mais tarde na época dos cruzados outra Igreja no mesmo lugar foi erguida.

Concluindo: Apesar das controvérsias sobre o lugar, acredito que os testemunhos escritos dos peregrinos sobre estes lugares, nos colocam em sintonia com os acontecimentos vividos por Cristo, tornando-se sagrados para todos aqueles que amam sua palavra e segue seus ensinamentos.

 

Fontes:

ZEV VILNAY, Guia de Israel, 4°.edição de La Semana Publishing Co, Jerusalém, 1980, pág.141-144.

HOAD, EUGENE, Guide to the Holy Land, Franciscan Printing Press, Jerusalém, 1982, pág. 233-236.

 

8256 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook