Uma janela sobre o mundo bíblico

Gostaria que fosse explicado o fenômeno da Transfiguração.



  • Pergunta de Iracelia, Belém
  • 2273
  • 19/10/2013
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Transfiguração |


Como já tive oportunidade de sublinhar em uma resposta há alguns anos atrás, esse episódio no qual Jesus sobe a montanha, levando consigo Pedro, Tiago e João, onde se encontra com Moisés e Elias, é contato pelos 3 evangelistas sinóticos (Mateus 17, 1-8; Marcos 9,2-8 e Lucas 9,28-36). A narração de Mateus e Marcos é muito parecido, enquanto que aquele de Lucas muda um pouco. Cada um dos evangelistas. Lucas sublinha o fato que nesse evento Jesus toma consciência que deve "subir a Jerusalém" e sofrer a paixão. Mateus, invés, põe o acento em apresentar Jesus como o novo Moisés, o dispensador da Lei definitiva, o Evangelho, colocado em relação com a Lei dada a Moisés no Sinai. Para Marcos, o cerne do evento é a frase dita por Deus ("Este é o meu filho amado; ouvi-o). Essa "voz" de Deus já havia aparecido no episódio do Batismo e volta aqui de novo. Portanto, para Marcos o evento serve para confirmar a identidade de Jesus como filho de Deus.

Moisés e Elias

A presença de Moisés e Elias é de suma importância; eles sintetizam toda a Escritura de Israel, todo o Antigo Testamento. Moisés representa aquele que reúne o povo de Israel, lhe dá uma identidade, sendo instrumento para a revelação da Lei, dada a ele sobre o Monte Sinai. Agora, sempre sobre um monte, ele é testemunha de uma nova Lei, uma mensagem definitiva, dada em Cristo.

Ao lado de Moisés está Elias, que simboliza o profetismo. Os profetas anunciaram, desde os  inícios da história de Israel, a chegada do Messias, aquele que revelaria, uma vez por toda, a mensagem de Deus, a Boa Nova. E Elias está aqui, para confirmar que Cristo é essa Boa Nova (Evangelho).

Pedro, João e Tiago

Poderíamos tentar entender também a presença desses 3 apóstolos e a atitude deles, que, segundo Lucas, num certo momento dormem e também as palavras de Pedro, que diz a Jesus: "É bom estarmos aqui; façamos 3 tendas".

Os 3 discípulos são os mesmos chamados para rezar com Jesus na quinta-feira santa, vésperas da paixão. Parece que Jesus quer prepará-los para aquele momento, pois sabendo que ele é o Filho de Deus fica mais fácil entender a entrega total na cruz. Mas os apóstolos não compreendem de serem chamados a viver uma nova aliança e a ideia de construir 3 tendas pode exatamente expressar isso: as tendas são o sinal da caminhada pelo deserto, o sinal do templo que caminhava com o povo. Portanto, a resposta de Pedro não é só "fuga da realidade", como costumamos ouvir nos sermões, mas medo de aceitar a Nova Aliança.

2273 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook