Uma janela sobre o mundo bíblico

Distinguir linguagem profética de linguagem apocalíptica.



  • Pergunta de Verônica, Rio de Janeiro
  • 8046
  • 10/07/2009
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Apocalíptica | Apocalipse


A apocalíptica é um vocábulo criado pelos exegetas no século XIX para classificar alguns escritos que nasceram entre os séculos II antes de Cristo e o Século I depois de Cristo. O termo atualmente é usado para 3 situações distintas: uma linguagem particular (gênero literário), conteúdos transmitidos (ideologia) e personagens que protagonizaram tal movimento.

A própria palavra desvela um pouco o sentido que tem esse movimento: vem do grego e significa revelação, revelação de coisas ocultas, conhecidas apenas pelo autor do texto, especialmente de coisas referentes ao futuro. Sob este ponto de vista é bastante difícil distinguir o gênereo literário apocalíptico do profético. Poderíamos quase dizer que o gênero literário apocalíptico é um prolongamento do modo de falar profético. Autores famosos ligam a apocalíptica ao profetismo (Charles, Rowley, Russe, Eissfeld). Eles sustentam que com a “morte” do profetismo fica a herança de uma visão dualista da história, a esperança num futuro melhor em relação ao passado negativo. Nesse sentido a apocalíptica pode ser descrita como uma linguagem profética acentuada. Contudo, os profetas clássicos recebiam as revelações de Deus e trasmitiam, oralmente, ao povo. Invés o método apocalíptico implicava no fato que as revelações eram transmitidas em forma de visões e depois transmitia em livros. Além disso, tais visões não têm valor por si mesma, mas a mensagem está no simbolismo presente nelas. De fato, na linguagem apocalíptica quase tudo tem valor simbólico. O autor apocalíptico recebe a mensagem divina e as traduz em símbolos, usando números, cores, partes do corpo e até personagens particulares. É por isso que quando lemos textos apocalípticos é imprescindível a tarefa de retraduzir em mensagens os símbolos usados. Somente procedendo desta forma não falsificamos aquilo que quis transmitir o autor. É imprescindível também eliminar da nossa mente a concepção segundo a qual a apocalíptica é algo de obscuro, catastrófico, invertindo a visão ao considerá-la como cheia de perspectiva de esperança e consolação que vem da certeza da vitória do bem sobre o mal.

A identificação dos textos proféticos simples, pois normalmente são ligados aos profetas do Antigo Testamento. Invés os textos apocalípticos se encontram, às vezes, misturados a outros textos. Há 3 tipos de textos apocalípticos.

1. Apocalíptica do Antigo Testamento: Joel 1,15; 2,1.11; 3,1.4; 4,2; Isaías 34 – 35; Isaías 24,27; Zacarias 9 – 14; Daniel;
2. Apocalíptica do Novo Testamento: 1Tessalonicenses 4,15-17; 2 Tessalonicenses 2,1-12; Marcos 13; Mateus 24 – 25; Lucas 21; Apocalipse de João e outros textos;
3. Apocalíptica judaica: 1 Enoch (Livro dos Vigiantes, Epístola de Enoch, Livro das Parábolas), 2 Enoch, Livro dos Jubileus, Testamento dos 12 Patriarcas, Apocalipse de Baruc, IV Esdras.

8046 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook