Uma janela sobre o mundo bíblico

Quantas vezes o CARVALHO é citado na Bíblia?



  • Pergunta de GERALDO LUCIANO MIRANDA BARBOSA, RIBEIRÃO DAS NEVES
  • 16832
  • 12/04/2014
Ivete Holthmam

Leia mais sobre Carvalho |


 Carvalho (Heb. אַלּוֹן= allon), esta palavra hebraica com formas diferentes  aparece 22 vezes na Bíblia (Gn. 12:6; 13:18; 14:13; 18:1; 35:8; 46:14; Nm. 26:26; Dt. 11:30; Js. 19:33; Jz. 4:11; 9:6, 37; 1 Sam. 10:3; 1 Cr. 4:37; Is. 2:13; 6:13; 44:14; Ez. 27:6; Os. 4:13; Am 2:9; Zc. 11:2). Os carvalhos são as principais árvores dos bosques e florestas naturais de Israel. As três espécies que crescem lá têm em comum sua madeira forte e dura e todas alcançam uma grande altura e chegam a uma idade muito avançada. O nome hebraico, Allon, significa carvalho (Amós 2:9). Florestas de carvalhos extensivos ainda existem em Basã, e estes, juntamente com os cedros do Líbano, simbolizada orgulho e a altivez (Is 2,13; Zc 11,2). O povo de Tiro fez os remos para os seus navios de carvalhos de Basã (Ez 27,6 ). Alguns carvalhos serviam como locais para adoração de ídolos (Os 4,13), e sepultamentos ocorriam sob eles (Gn 35,8) . O carvalho tem uma vida longa e, quando envelhece ou é cortado, ele tem a capacidade de se renovar, lançando novos brotos do toco ou raízes e com o tempo se transformam em árvore grande. Em sua profecia descrevendo o destino do povo judeu, para os quais foi decretado que eles deveriam sofrer grandes perdas , o profeta Isaías usa a imagem do velho carvalho (juntamente com uma Elá , Terebinto) que está perto do portão de Shallekhet em Jerusalém e que frequentemente tinha seus galhos e tronco cortado, apenas o seu coto permanecia Mas, se ainda ficar a décima parte dela, tornará a ser destruída. Como terebinto e como carvalho, dos quais, depois de derribados, ainda fica o toco, assim a santa semente é o seu tocoIs  6:13.

Evidências desse fenômeno podem ser vistas em muitos carvalhos em Israel hoje. A mais famosa e, provavelmente, o mais velho deles , é "o carvalho de Abraão" em Hebron. Este carvalho, ou um de seus antepassados, é mencionado no Apócrifos - Jubileus e Tobit - como a árvore sob a qual Abraão recebeu os reis. Flávio Josefo (Ant. , 1:186 ; cf . Guerras, 4:533 ) também fala disso. Jerônimo escreve que Tito vendeu 10.000 cativos da Judéia sob esta árvore . Desde o terceiro século muitos peregrinos judeus e cristãos têm mencionado que esta árvore é considerada sagrada. É uma arvore  da espécie Quercus calliprinos, que constitui a maioria dos bosques, nas colinas da Judéia e da Galiléia . A maioria deles parecem com arbustos como resultado de cortes contínuos e por serem roídos por cabras. Algumas árvores gigantes ainda sobrevivem (como por exemplo no Aqua Bella, agora chamado Ein Ḥemed). As outras duas espécies de carvalhos que crescem em Israel são caducifólias. Nas colinas da Baixa Galiléia (nas proximidades de Tivon e Allonim) existem bosques de carvalho Tabor (Quercus ithaburensis) . Esta árvore pode também ser vista no Ḥurshat Tal no vale Huleh onde existem cerca de 200 árvores gigantes (50 pés de altura com troncos de 16 pés ou mais de circunferência). A terceira espécie é o Quercus infectoria (Quercus boissier ) , chamado em hebraico  como carvalho tola, por causa do verme carmesim (tola) que vive de seus ramos. Esta árvore que tem um tronco alto e reto altura, é chamado na Mishná de milah ou milast (Mid. 3:7) .

Fonte: Enciclopédia Judaica 

16832 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook