Uma janela sobre o mundo bíblico

Antes da destruição do Templo em 70 d. C o sumo sacerdote ainda entrava no lugar Santíssimo para fazer a Expiação anual já que a Arca da Aliança não estava no lugar Santíssimo?



  • Pergunta de Elias Querino, Mauá / SP
  • 3591
  • 03/08/2014
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Templo |


A pergunta inteira do leitor:

Segundo o Site www.chamada.com.br, a Arca, cujo projeto foi dado por Deus a Moisés, foi construída em madeira de acácia, coberta de ouro, e continha duas tábuas com os Dez Mandamentos inscritos nelas. Foi construída durante o Êxodo e estava no lugar santo do Tabernáculo. Mais tarde, foi colocada no Santo dos Santos no Templo que Salomão construiu. Central à adoração no Templo, ela era aspergida com sangue uma vez por ano no Yom Kippur – o Dia da Expiação – primeiro pelos pecados do sumo sacerdote e depois pelos pecados da nação de Israel. Segundo Crônicas 35.3 é a última menção da Arca da Aliança nos livros históricos.

____________________________

Olá Elias Querino de Mauá / SP!

Intrigante pergunta esta que envias pedindo uma resposta. Com respeito à Arca da Aliança muito já foi escrito, filmes famosos foram lançados etc.

Olhei com atenção o portal que colocaste na pergunta, “chamada” e despertou-me a atenção de que depois da destruição de Jerusalém e do Templo por Nabucodonosor não se fala mais da Arca e da presença da Arca no Templo.

As informações que eu julgava como corretas eram que a Arca tinha sido levada para Roma depois da destruição de Jerusalém no ano 70 d.C. pelas tropas da X Legião Romana Fretense comandadas pelo general Tito.

O general Tito e seus soldados entraram triunfalmente em Roma levando os despojos de guerra inclusive transportavam a Arca da Aliança e a Menorah e outros objetos valiosos. A imagem para comprovar a veracidade do fato esta esculpida em pedra no Arco de Tito ao lado do Coliseu em Roma.

Novos argumentos para o destino da Arca.

Nas leituras de texto nos livros, encontrei a seguinte passagem sobre o destino da Arca. Isto vem provar o contrário do que imaginava inicialmente. Falando do Templo de Jerusalém o francês Saulnier, em seu livro “A Palestina do tempo de Jesus” assim argumenta:

“O Santo dos santos é inteiramente vazio (no Templo de Salomão destruído em 587, ele continha a Arca da Aliança): é fechado não por parede, mas por uma dupla cortina (o véu do Tempo); só o sumo sacerdote nele penetra, com grande temor uma vez por ano, no dia da festa das Expiações: é o lugar da Presença do Senhor” ( Conf. SAULNIER, Christiane, ROLLAND, Bernard, A Palestina no tempo de Jesus, cadernos Bíblicos 27, tradução de José Raimundo Vidigal, 2ª. edição, Paulinas, São Paulo, 1986, pag. 39ss.)

Concluindo:

O texto do autor francês Saulnier, nos indica que o Santo do Santo depois da destruição de Jerusalém por Nabucodonosor era uma sala vazio, sem paredes, só com cortinas do Templo e não tinha mais a Arca da Aliança. Isto responde a pergunta, o Sumo Sacerdote no dia do Perdão não tinha nada a fazer no Santo dos Santos, permanecendo posso imaginar que no dia do Perdão “Yom Kippur”, o ritual do dia do perdão era observado, com os sacrifícios prescritos e o envio do bode expiatório para ser jogado no precipício no deserto de Judá.

O que é verdade é que muitos estudiosos buscam respostas, para o destino da Arca da Aliança e como foram substituídos os rituais de aspersão do sangue das vitimas na Arca. Faltam dados escritos para comprovar. Estarei atento em minhas pesquisas bíblicas e se aparecer material mais convincente passar-te-ei.

3591 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook