Uma janela sobre o mundo bíblico

Quais as razões dos Evangelhos apócrifos não serem incluídos na Bíblia?



  • Pergunta de Lucas Mota, Dunedin - Nova Zelandia
  • 2339
  • 09/10/2014
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Apócrifos |


Olá Lucas Mota de Dunedin / Nova Zelândia:

A sua pergunta se restringe aos evangelhos apócrifos.

Na hora de considerar canônicos os livros do Novo Testamento foram escolhidos os quatros evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João. Eram os escritos a cerca de Jesus, mais divulgados e utilizados nas celebrações e catequese.

O evangelho de Mateus o primeiro que aparece no Novo Testamento, não é o que foi escrito por primeiro, hoje os exegetas consideram o evangelho de Marcos o primeiro a ser escrito, e o de Mateus aparece por primeiro pois era o mais conhecido, e utilizado por um maior numero de comunidades.

Deixo algumas razões da ausência dos apócrifos no Novo Testamento. Sabemos que alem dos 4 evangelhos conhecidos, existem os chamados evangelhos apócrifos, citamos o nome de alguns:

Evangelho de Tome

Evangelho de da Verdade

Evangelho de segundo os Hebreus

Evangelho de Pedro

Evangelho de dos Ebionitas

Evangelho de Bartolomeu

Evangelho de Tiago

Razões por não estarem no Novo Testamento.

- São livros ou documentos não-autênticos, isto é, cuja autoria é falsamente atribuída a personagens ilustres, para que os leitores acreditassem.

- São livros que desenvolvem temas religiosos, com autoria falsamente atribuída, para garantir maior autoridade.Passam a ser suspeitos de heresia, ou seja não estão de acordo com a doutrina oficial.

- Por estes motivos não eram lidos nas Celebrações oficiais.

- Também não eram recomendados estar na mão dos fieis.

- Os apócrifos tinham em seus escritos muita influência da doutrina dos agnósticos, muitas vezes desvirtuando passagens bíblicas de Jesus.

- Os evangelhos diferentes dos quatro que temos no Novo Testamento, são considerados apócrifos não por ser livros secretos, mas porque seu conteúdo doutrinal não impoe-se como escrito a ser utilizado pelas comunidades.

Nota os autores protestantes, para o Antigo Testamento, chama de apócrifos o que os católicos chamam de livros deuterocanonicos. Por isto o nome que é dado para estes livros que estão na Bíblica católica (1/2 Macabeus, Judite, Siracide, Baruc, Sabedoria, fragmentos gregos de Ester e acréscimos de Daniel) = pseudoipígrafos, que no grego  se entende como “que tem falso título”.

Consulta:

KONINGS, JOHAN, A Bíblia, sua história e leitura uma introdução, coleção religião e saber 2, Vozes, Petrópolis, 1992.

ZILLES, URBANO, Evangelhos apócrifos, tradução e introdução de Urbano Zilles, coleção Teologia 17, EdiPUCRS, Porto Alegre 2004.

2339 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook