Uma janela sobre o mundo bíblico

É muito comum agente ouvir explicações sobre o Apocalipse onde se fala de João e há muita confusão com relação se é o João do evangelho ou não. Vocês podem nos esclarecer este ponto?



  • Pergunta de Patrícia Aparecida Pereira, São Bernardo do Campo / SP
  • 1714
  • 31/10/2014
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Apocalipse |


Olá Patrícia Aparecida Pereira de São Bernardo do Campo / SP

Penso que na pergunta queres esclarecer uma dúvida, que foi gerada da leitura dos diversos comentários do Apocalipse. Existe muito material escrito sobre a autoria do apocalipse, mas nada de confirmação ou de exatidão com respeito ao autor. Destas leituras surge a sua inquietação. De todos os comentários que já li o que melhor responde a esta dúvida é o  que diz que o autor seria um provável discípulo de João evangelista. Responsável pelas comunidades da Ásia.

O que encontramos no texto do Apocalipse?

Logo de início constatamos que o autor não colocou uma assinatura sua que o indicasse como o autor do livro. Da vida do autor do Apocalipse, não encontramos nenhuma informação abalizada. O texto, entretanto assim diz: em apocalipse 1,9:

9Eu, João, vosso irmão e companheiro na tribulação, na realeza e na perseverança em Jesus, encontrava-me na ilha de Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus” (Apocalipse 1,9) Bíblia de Jerusalém.

Simplesmente o texto nos fala de João, sem nenhum título importante diante da comunidade, nem bispo, nem apóstolo, nem evangelista. O texto simplesmente nos comunica que este João é um “irmão e companheiro da tribulação” que as comunidades na Ásia enfrentavam no momento presente. Ele mesmo está em Patmos motivo de perseguição por causado evangelho de Jesus. Ele vive o mesmo drama dos companheiros que estão nas comunidades. Por este mesmo motivo está disposto animá-los em nome de Jesus. João tem clareza da sua missão profética.

Logo em seguida o texto fala da carta as sete Igrejas, parece que ele seria um coordenador destas comunidades da Ásia Menor. Conforme a descrição de cada comunidade era alguém que conhecia em profundidade os problemas e dificuldades de cada comunidade. A presença do número sete indica que o que ele escreve não é só para estas sete comunidades, mas é para todos os cristãos que sofrem a perseguição do Imperador. 

1714 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook