Uma janela sobre o mundo bíblico

O que aconteceu quando o véu do tabernáculo foi rasgado?



  • Pergunta de Jessica, Mauá / RJ
  • 8161
  • 18/11/2014
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Templo |


Olá Jéssica de Mauá / RJ!

Para  a resposta se aproximar da verdade, começamos com o que os evangelhos sinóticos falam deste episódio encontrado nas narrativas da paixão e morte de Jesus.

Encontramos nos evangelhos sinóticos comentários do que aconteceu, no momento da morte de Jesus em que o véu do Templo se rasga de cima a baixo: Vamos ver os textos:

O evangelho de Mateus assim narra em 27,50-53:

“50 Jesus, porém,  tornando a dar um grande grito entregou o espírito. 51 Nisso o véu do santuário se rasgou em duas partes, de cima a baixo; a terra tremeu, as rochas se fenderam, 52 abriram-se os túmulos , e muitos corpos dos santos falecidos ressuscitaram; 53 e, e saindo dos túmulos, após a  ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa, e foram vistos por  muitos.” (Mt 27, 50-53) Bíblia de Jerusalém

Em Lucas também encontramos a mesma passagem em Lc 23, 44-46 assim descrita:

“44 Era já mais o menos a hora sexta sexta, e houve treva sobre a terra inteira até a hora nona,45 tendo desaparecido o sol;.O o véu do santuário do  rasgou-se ao meio. 46 e Jesus, deu um grande grito: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. Dizendo isso, expirou.” (Lucas 23, 44-46) Bíblia de Jerusalém.

Finalmente o texto de Marcos assim se apresenta em Mc 15,37-38:

 “37 Jesus, dando um grande grito, expirou. 38 E o véu do santuário se rasgou em duas partes, de cima a baixo.”( Marcos 15,37-38) Bíblia de Jerusalém.

Portanto no momento da morte de Jesus, o véu do templo se rasgou em duas partes, para Mateus narra desta forma: “a terra tremeu, as rochas se fenderam, abriram-se os túmulos, e muitos corpos dos santos falecidos ressuscitaram; e saindo dos túmulos, após a ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa, e foram vistos por muitos.

O evangelista Lucas assim se expressa: e houve treva sobre a terra inteira até a hora nona, tendo desaparecido o sol. O véu do santuário  rasgou-se ao meio, e Jesus, deu um grande grito: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. Dizendo isso, expirou”

Para Marcos o primeiro a escrever foi mais sóbrio nas palavras, simplesmente valorizou a figura do centurião romano, pois seu evangelho e escrito em Roma para a comunidade romana, e da boca do centurião vem a compreensão do significado de Jesus o messias: “De fato esse homem era o filho  de Deus” (Marcos 15,39) Bíblia de Jerusalém.

Completando a resposta:

Situação do Templo encontrada por Jesus.

Na época de Jesus, o Templo em Jerusalém era o centro da vida religiosa dos judeus. Ali funcionava o culto religioso, com todas as festas de preceito, funcionava a economia o Templo era o lugar mais seguro para se guardar o dinheiro e os dízimos, funcionavam as classes sociais do judaísmo, sacerdotes, fariseus, saduceus etc., e o poder político ali se concentravam todas as autoridades. No Templo os sacrifícios de animais eram realizados e todos os preceitos judaicos levados a risca. Hebreus 9,1-9 descrevem que no Templo havia um véu que separava o Santo dos Santos – a habitação terrena da presença de Deus- do resto do Templo onde os homens habitavam. Esta descrição induz que o homem estava separado de Deus pelo pecado (Isaías 59,1-2). Mais adiante em Hebreus nos fala: Apenas o Sumo Sacerdote tinha a permissão de passar pelo véu uma vez por ano (Hebreus 9,7), de entrar na presença de Deus representando Israel de fazer expiação pelos seus pecados (Levítico 16). A narrativa no livro de Êxodo nos indica mais detalhes sobre o véu do Templo que esse grosso véu era feito de material púrpura violeta, púrpura escarlate, carmesim e linho fino retorcido.

Narrativa da morte de Jesus e o véu do Templo.

Dentre os textos bíblicos que falam do véu do templo, este a seguir fala do acontecimento no momento da morte de Cristo:

“50 De novo bradou Jesus com grande voz, e entregou o espírito. 51 E eis que o véu do santuário se rasgou em dois, de alto a baixo; a terra tremeu, as pedras se fenderam,” (Mateus 27,50-51)

O véu no Santuário separava o lugar mais santo do templo o átrio onde os sacerdotes serviam a Deus. Nesse preciso lugar do templo, somente uma vez por ano, um dos sacerdotes entrava e somente este sacerdote, tinha acesso á presença de Deus. O homem estava separado de Deus, desde a queda de Adão, da expulsão do Paraíso na ocasião das origens Entretanto essa separação foi anulada com a morte de Cristo e sua ressurreição dos mortos. Este acontecimento estabeleceu novamente uma ponte, e todo o Homem novamente tiveram acesso a Deus Pai. Com a morte de Jesus, essa separação desapareceu. Assim que muitos estudiosos da Bíblia vêem neste véu o símbolo da separação. A morte de Cristo rasgou o véu, a separação. O homem tem vida nova em Cristo Jesus. O texto ainda trás o detalhe que o véu foi rasgado de cima para baixo, para mostrar que tal ação partiu dos céus, de Deus e não de algum homem.

O fato mostra ao Homem, que não vem dele a capacidade de ser salvo, mas de Deus, através de Cristo que possibilitou este rasgo no véu, que estabeleceu a ponte, abriu um caminho que nos permite ir a Deus. Por isso rasgado de cima para baixo: do céu para a Terra, de Deus, em direção ao Homem.

Concluindo:

O simbolismo do véu que se rasgou é para mostrar que Deus saiu daquele lugar para nunca mais habitar em um Templo feito por mãos humanas (Atos 17,24). Deus deu um fim ao Templo e seu sistema religioso e de adoração. Não existe um lugar determinado para Deus morar, não é o Templo de Jerusalém, nem em Roma ou qualquer outro lugar importante deste mundo. Agora ele mora dentro do próprio homem e mulher, esta é sua habitação ali ele esta para dar a eles a dignidade que merecem.

O Templo e Jerusalém ficaram “desolados” (destruído pelos Romanos) em 70 d.C, assim com Jesus tinha profetizado:

“Eis que a vossa casa ficará abandonada” em Lucas 13,35. Bíblia de Jerusalém.

Já a velha Aliança, não existe mais, estamos agora passando à Nova Aliança que foi estabelecida por Cristo Jesus.

iMAGEM: Do véu do Templo no momento em que rasgou-se

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagem: Véu do Templo


8161 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook