Uma janela sobre o mundo bíblico

Em que data a igreja católica aceitou a Torah como parte da Bíblia?



  • Pergunta de David Horta Ribas, Brasilia DF
  • 2935
  • 29/12/2014
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Formação da Bíblia | Torah | Bíblia Católica / Bíblia Protestante


Primeiro de tudo é importante ter presente o que significa Torah. Na Bíblia há mais de 300 menções à “Torah” entendida como designação para a Bíblia Hebraica ou para o Pentateuco, os 5 primeiros livros da Bíblia. Cerca de 200 vezes aparece no próprio Antigo Testamento e aproximadamente 140 vezes no Novo Testamento. Torah é normalmente traduzido como “Lei”, que na verdade significa “ensinamento” ou “instrução” (sobre como traduzir esse termo veja esse artigo).

Feita essa premissa e considerando a "Torah" como a Bíblia Hebraica, podemos dizer que desde sempre ela fez parte da Bíblia cristã, ou católica, como você pergunta (a diferença entre Bíblia Católica e Bíblia Protestante é bem recente, do tempo de Lutero e Concílio de Trento).

Os textos do Novo Testamento citam em continuação os livros do Antigo Testamento, sublinhando a sua autoridade. É da Torah que nasce o cristianismo; é como o seu alicerce. E não pode ser em nenhum momento negado. Alguns movimentos quiseram tirar a sua importância e tentaram afirmar que só o Novo Testamento conta para os cristãos, mas foram considerados heréticos e suas argumentações foram decisamente combatidas.

 

Problemas com 7 livros do Antigo Testamento

Em relação ao Antigo Testamento, existe uma única dificuldade, que se refere aos conhecidos 7 livros que os católicos chamam deuterocanônicos: Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, Baruc, Macabeus, 2 Macabeus. Esses livros foram escritos em grego e não em hebraico como todos os outros do Antigo Testamento. Essencialmente por isso não entraram numa lista oficial dos judeus, que se estabeleceu algumas décadas depois de Jesus. Quando Jesus viveu esses livros eram comumente lidos pelos judeus e foi por isso que entraram também na lista dos livros da bíblia cristã. Só cerca de 1.500 anos mais tarde, graças à iniciativa de Lutero, eles não foram mais considerados inspirados e foram colocados no fundo da Bíblia de Lutero. Invés, na Bíblia Católica continuaram presentes.

Esse tema é muito discutido aqui no site e você encontrará diversos textos nesse link.

2935 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook