Uma janela sobre o mundo bíblico

Qual foi o sacrifício que a filha de Jefté fez?



  • Pergunta de Antonio Fabio, Fortaleza
  • 110736
  • 30/08/2010
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Jefté |


Podemos responder esta pergunta que Antonio Fábio de Fortaleza nos faz: “A filha de Jefté; Qual foi o sacrificio que ela fez?” somente a luz das circunstâncias que envolveram os fatos da época de Jefté. A interpretação mais sensata é aquela que nos levará a uma compreensão maior da questão do voto de Jefté. A formulação da resposta é muito controvertida e ao longo da história desta interpretação do texto encontramos grupos que afirmar uma verdade e outros grupos outra.

Quem foi Jefté ? (em hebreu quer dizer Javé abre e liberta)

Era originário de Galaad, foi um dos Juízes de Israel durante um período de 6 anos, e sua grande façanha foi a libertação do povo da opressão dos amonitas e conforme alguns dos moabitas. Foi sepultado em Safon no Galaad. No capítulo 11,1-6 do livro dos Juízos encontramos mais detalhes de sua biografia:

“1 Jefté, o galaadita, era um guerreiro valente. Sua mãe era uma prostituta; seu pai chamava-se Galaad. 2 A mulher de Galaad também lhe deu filhos, que, quando já estavam grandes, expulsaram Jefté, dizendo: “Você não vai receber nenhuma herança de nossa família, pois é filho de outra mulher”. 3 Então Jefté fugiu dos seus irmãos e se estabeleceu em Tob. Ali um bando de vadios uniu-se a ele e o seguia. 4 Algum tempo depois, quando os amonitas entraram em guerra contra Israel, 5 os líderes de Galaad foram buscar Jefté em Tob. 6 “Venha”, disseram. “Seja nosso comandante, para que possamos combater os amonitas”.

Qual foi o seu voto e quais as controversias na compreensão?

Antes de partir para a guerra, Jefté fez um voto ao Senhor; caso ele retornasse para casa vitorioso, o primeiro ser que saísse pela porta de sua casa, ao seu encontro, seria oferecido em holocausto ao Senhor. O texto biblico Jz 11,30-31 assim se apresenta:

“30 E Jefté fez um voto a Iahweh: “Se entregares os amonitas nas minhas mãos, 31 aquele que sair primeiro da porta de sua casa, lhe viria ao encontro no dia que voltasse vencedor do combate contra os amonitas, esse pertenceria a Iahweh, ofereceria em holocausto”.

Uma primeria interpretação:

Este voto de Jefté foi interpretado de diversas maneiras ao longo da história da interpretação do texto. O texto é claro e nos fala que a primeira pessoa que, saindo da porta de minha casa para vir ao meu encontro quando eu voltar vencedor do combate contra os amonitas, essa pertencerá a Iahweh, e eu oferecerei em holocausto. Como entender a questão do holacausto? Deus é radicalmente oposto aos sacrifricios humanos. Porque Jefté faz um voto com tal direcionamento?

Temos conhecimento que os moabitas (2Rs 3,27), praticavam o sacrificio humano e os israelitas também (Ex 22,28b; 2 Rs 16,3; 21,6 embora temos conhecimento que a lei proibisse tal prática (Dt 12,31), Entretanto estes sacrificios com vitimas humanas eram oferecidos antes das batalhas e não depois como o texto nos apresenta. Este voto de Jefté so poderemos ter uma compreensão à luz das circunstâncias daquele tempo e não de outra forma. Lembramos que no caso de Abraão e Isaque, Deus providenciou uma vítima para substituir Isaque. Na época de Salomão aconteciam tais sacrificios humanos praticados pelas suas mulheres vindas do estrangeiro e que moravam no chamado “monte do escândalo”, chamado assim justamente por este motivo e situava-se em frente ao monte do Templo. A carta aos Hebreus 11, 32-34 não critica Jefté por causa de seu voto. O texto assim nos fala:

“32 Que mais devo dizer? Não teria tempo de falar com pormenores de Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e dos profetas. 33 Estes, pela fé, conquistaram reinos, praticaram a justiça, viram se realizarem as promessas, amordaçaram a boca dos leões 34 extinguiram o poder do fogo, escaparam do fio da espada, recobraram saúde na doença, mostraram-se valentes na guerra, repeliram exércitos estrangeiros”.

Alguns Biblista assim argumentam: Muito bem, Deus não pediu o sacrifício da filha de Jefté, mas não fez nada para impedí-lo, lembrando o sacrificio de Abraão. No caso se alguém ache que Jefté não matou a filha, como se consegue ler a palavra holocausto (do latim quer dizer, queimar vitima inteira) Nos dicionários encontramos para a palavra holocausto sacrifício expiatório e de ação de graças, praticado pelos antigos Hebreus, por cremação total de um animal. E Holocausto é matar uma vítima e queimar o corpo dela até que restem apenas as cinzas. Muitos estudiosos interpretam este texto, como esta escrito, Jefté sacrificou sua flha.

Outra interpretação:

Muitos estudiosos querem dizer que a passagem fala como se fosse só o sacrifício da virgindade da moça. Considerando desta forma dizemos que Deus não aceitou sacrifício algum. Jefté fez um voto a Deus e decidiu cumpri-lo pois, segundo a lei de Moisés, aquele que se dirigisse a Deus e lhe fizesse um voto, deveria cumpri-lo. Jefté foi imprudente ao fazer tal voto condenou a sua própria filha a viver uma vida de celibato para o resto de sua vida. Jefté não matou a sua filha. a filha de Jefté foi apenas condenada a viver uma vida celibatária até a sua morte. Permaneceu virgem para sempre. Os que pensam assim concluem que não houve sacrifício humano!!!

Concluindo ainda lembramos que muito estudiosos se apegam a conjunção “e”, do versículo e que poderia ser “ou”. Assim a tradução seria “ou” se dedicaria ao Senhor, “ou” seria oferecida em holocausto. Isto até pode explicar, mas ainda assim não parece ser algo correto que alguém ofereça a vida de outra pessoa a DEUS, quando seguir a DEUS deveria ser um ato de livre arbítrio. Eu aceito como a melhor interpretação para este voto a compreensão da segunda interpretação assim penso em ser correto entender como que Jefté deu sua filha a Deus para que ela service só a ele, pois Deus nunca aceitaria holocausto de seres humanos feitos a sua imagem e semelhança.

110736 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook