Uma janela sobre o mundo bíblico

Na epístola do apóstolo Paulo aos Gálatas no Cap 5,19-23 queria saber o significado bíblico de cada termo mencionado.



  • Pergunta de Ranyery, Natal / RN
  • 12797
  • 20/04/2015
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Gálatas |


 Olá Ranyery de Natal!

Olhei com atenção a sua pergunta e fiquei na dúvida se iria responder ou não, pois se trata de uma bateria de perguntas e significados de termos, que exige do que responde um esforço grande. Mas no final resolvi responder, pois se tratava de um assunto que trabalhei na época de estudo para o trabalho final do curso. Assim o assunto não era tão distante de meu conhecimento. Para não ser cansativo procurarei colocar a explicação resumida, mesmo porque muitos termos poderíamos agrupá-los, pois tem o mesmo sentido. Tanto nas obras da carne como do espírito.

Passemos para a leitura do texto bíblico da Bíblia Almeida:

5, 19   Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia,

5, 20   a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos,

5, 21   as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.

5, 22   Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fé

5,23  mansidão e domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.

As obras da carne.

Prostituição:

Prostituição (v. 19) é um termo que aparece muitas vezes no texto sagrado descrevendo relações sexuais ilícitas, são chamadas as relações fora do casamento com uma prostituta. É entendido como o "amor" que pode ser comprado e vendido, em uma casa de prostituição onde a prostituta que vende o sexo é usada e descartada. Os que usam esta pratica da prostituição fazem do sexo uma paixão desenfreada e carnal barata e vazia sem amor verdadeiro.

Impureza:

Impureza (19) usamos o termo com o significa de sujeira. No texto quer designar como desrespeito a moralidade e a alma de uma pessoa. Pode ser usado para falar de impureza religiosa ou moral. Leva a pessoa que pratica a impureza por caminhos que o afastam de Deus que é puro e santo.

Lascívia:

Lascívia (v. 19) pode ser entendida como libertinagem, isto é aquela pessoa que tem tendência ao pecado, busca desenfreada do pecado por todos os modos, de quem perdeu sua vergonha e desrespeitando a lei de Deus. Usa-se este termo para falar das atitudes que levam aos pecados sexuais.

Idolatria:

Idolatria (v. 20) termo comum na Bíblia significando a adoração a uma criatura e não ao criador. Deus é rejeitado não ocupando mais o lugar central da vida da criatura.

Feitiçaria:

Feitiçaria (v. 20) A busca de um feiticeiro acontecia por alguém que estava doente e não encontrava a cura. A Feitiçaria originalmente, se referia ao uso de drogas medicinais, se associou as crendices populares e finalmente na bruxaria o uso destas drogas virou sinônimo de cura. A feitiçaria nos desvia dos caminhos de Deus e da confiança do cuidado Divino a criatura que ele criou.

Inimizades:

Inimizades (v. 20) o significado é a separação entre inimigos. Jesus deixa um indicativo à necessidade de amar os inimigos, e de não imitar o ódio do mundo (Mateus 5,43-48).

Contendas:

Contendas (v. 20) pouco usada em nosso linguajar diário, mas caracteriza o comportamento que leva a inimizade. Ela vem dos debates, disputas e lutas do modo de viver egoísta, de muitas pessoas protegendo seus próprios interesses.

Ciúmes:

Ciúmes (20) Acontece no relacionamento entre os casais ou pessoas significando o modo de perder alguma coisa, que leva a conflitos. Gera o ódio nas pessoas que convivem diariamente.

Iras:

Iras (v. 20) muito comum entre as pessoas e grupos terem momentos de ira desenfreada. Significa a fúria e o impulso violento contra coisas ou pessoas que nos ofendem. É a reação rancorosa de alguém que se sente lesada ou enganada. Paulo na carta aos Romanos é muito incisivo no ensinamento de Jesus e diz “que não temos que procurar vingança, mas devemos deixar a Deus o exercício da justiça (Romanos 12,19-21).

Facções:

Facções (v. 20) com freqüência aparecem nos grupos e comunidades as lutas entre os membros por qualquer motivo, as desavenças resultadas de ambições egoístas. Lembro o incidente em Corinto com as facções: nos somos de Cristo, outro grupo dizia nos somos de Paulo ou de Apolo. Tal discórdia e política entre os membros da comunidade não tem lugar entre os servos de Cristo. Paulo disse que a solução para tais conflitos é imitar a atitude altruísta e sacrifical de Cristo (Filipenses 2,1-8).

Dissensões:

Dissensões (v. 20) Acontecem com as pessoas que buscam satisfazer seus próprios desejos e caprichos em vez de agradar ao Senhor e participar da comunidade. Existe somente um modo de evitar as dissensões: buscar a unidade em torno da palavra de Deus. (1Coríntios 1,10) e no exemplo de Jesus em João 17,20-23

Partidos:

Partidos (v. 20) Paulo encontrou nas comunidades recém organizadas os partidos e teve que combater para que a comunidade pudesse crescer. Estes grupos e partidos podem se entender como seitas e grupos separados. Paulo combate veementemente estes partidos nos três primeiros capítulos de 1 Coríntios

Invejas:

Invejas (v. 21) o mesmo sentido do já explicado vocábulo ciúmes. Se no ciúme temos medo de perder algo que já temos; na inveja alimentamos o ódio e o ressentimento que uma pessoa sente quando outros prosperam, e adquirem coisas que gostaríamos de ter.

Bebedices:

Bebedices (v. 21), ou também conhecida como embriaguez, sabemos os resultados negativos desta pratica. A Bebedeira é um problema que tem afligido a sociedade desde os tempos mais antigos, o livro do Gênesis nos conta algumas destas histórias. O abuso do álcool trás danos irreversíveis resultando mortes desnecessárias, em acidentes de transito, brigas de bares levando a conseqüências desastrosas como milhares de lares desfeitos, esposas e filhos maltratados, etc...Quem é amigo de Deus não dá lugar para este mal.

Orgias:

Orgias (v. 21) É o comer em excesso, se prejudicando fisicamente pelo acúmulo de gorduras. Não é errado comer, mas comer sem se conter é errado. Junto do comer em abundância se abusava do sexo, desrespeitando os ensinamentos divinos.

O fruto do Espirito.

Passemos para a segunda parte que trata do fruto do Espírito que é o amor. O que decorre do amor são as características que iremos explicar abaixo. Ao todo são 9 características. Vejamos o texto de Gálatas 5,22-23

5, 22 Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fé.

5,23 mansidão e domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.

Amor :

Amor (v. 22) Entendemos por amor o interesse e a busca maior do bem de outra pessoa sem nada requerer em troca. Não se paga não se vende. Olhemos os textos da Bíblia: Romanos 5,5; 1Coríntios 13, 4-7; Efésios 4, 2; Colossenses 3,12-15; Mateus 5, 46-47; 1Coríntios 13, 13.

A palavra amor tem origem no grego e quer dizer: ágape, amor divino de características espirituais. Sua origem é divina e para Ele retorna em retribuição. Não tem fim é eterno, infinito, infalível, imutável. Insondável, incomparável, desinteressado, perfeito; sem acepção de pessoas. Não existe exemplo de amor maior do que o amor de Deus pela humanidade: “Em que Deus enviou o Seu único Filho para salvar e libertar o homem pecador”.

Gozo:

Gozo (v. 22) Significa a sensação da alegria baseada no amor, na graça e na presença de Deus na vida da pessoa. É satisfação interior, prazer, alegria em abundância. Todo cristão tem o dever de demonstrar aos que estão à sua volta, que são pessoas felizes, pois, a alegria do Senhor é a nossa força. Confira Romanos l2,12; Filipenses 4, 4; João 16, 22.

Paz:

Paz (v. 22) No grego quer dizer: “eirene”, isto é, a quietude de coração e mente. Necessitamos ter paz dentro de nossos corações, e transmiti-la, às pessoas que dela necessitarem.

É importante os cristãos ter paz com todos, mantendo-se em estado de santidade. Textos bíblicos que ilustram situações de paz: Salmos 34,14; 119; 165; Efésios 4, 3; Filipenses 4, 7; Hebreus 12,14

Longanimidade:

Longanimidade (v. 22) tem o sentido de perseverança, de ter paciência, ser tardio para irar-se ou para o desespero; Cultivar a paciência para suportar ofensas; outros vocábulos que expressam o mesmo significado: magnanimidade, firmeza de ânimo, generoso, corajoso. Deus tem imensa paciência com os pecados de todos nós, está sempre a espera para acolher-nos. Textos ilustrativos: Efésios 4,2; Colossenses 3, 12; 1Coríntios 6, 4-6; 2 Pedro 3,15.

Benignidade:

Benignidade (v. 22) É um atributo de alguém benigno, ou seja, que é suave, não tendo um caráter desleal, ou traidor. É não querer magoar ninguém, nem lhe provocar dor. Textos bíblicos: Salmos 136, 6. 10; 138,6.8; 1Tessalonicenses 5, 24; 2Timóteo 2,13.

Bondade:

Bondade (v. 22) Zelo pela verdade, que é antônimo do mal, podendo ser expressa em atos de bondade, ou mesmo na correção ou repreensão do mal. É a qualidade da pessoa boa, benevolente. A bondade é um dos sentimentos importantes da vida dos cristãos, ligados a unção e a virtude do Espírito Santo de Deus. Textos bíblicos: Salmos 23, 6; 27,1; Provérbios 2l, 22; Mateus 2l,12-l3; Lucas 7,37-50.

Fé:

Fé 22 vem do grego com o significado de “pistis”, sendo a lealdade a alguém com quem está unido por promessa, compromisso e honestidade. É possuir por antecipação o que se espera e a prova das coisas que se não vêem. Textos: Mateus 23, 23; Romanos 3,3; 8, 24-25; João 11, 23-27; 14,1; 2Coríntios 4.

Mansidão:

Mansidão (v. 23)  É a moderação que se associa à força e a coragem; são qualidades de alguém que pode irar-se com equidade, quando for necessário, nunca ultrapassando os limites e também humildemente submeter-se quando for preciso. Textos: 2Timóteo 2,25; 2Pedro 3, 15; 1Coríntios 4, 21; 2Coríntios l0, 1; Efésios 4,2; 1Timóteo 6,11; Tiago 1, 21.

Domínio próprio:

Domínio próprio (v. 23) Tem o significado de possuir o controle ou domínio sobre os próprios desejos e paixões. É o domínio do próprio corpo. É a virtude que modera os apetites em todos os sentidos. Textos: Provérbios 25, 28; 1Coríntios 7, 9; 9, 27; Tito 1, 8; 2,5.

O domínio próprio é esperado, por todos os que são batizados e este fato ocorre de que somos transformados pelo poder e a virtude do Espírito Santo, que passou a gerar em nós o seu fruto, o amor, isto é, o resultado visível da mudança que O mesmo, operou em nos.

Concluindo:

O apóstolo Paulo aos Gálatas neste Catálogo dos Vícios e Virtudes, contra põem as obras da Carne e do Espírito e nos indica o caminho por excelência da vivência do amor que por sua vez se desdobra nas suas características, que acabamos de assinalar.

Todo cristão pode e, realmente deve, praticar as virtudes que são fruto do Espírito Santo constantemente. Não haverá nenhuma lei que os impeça de viver segundo os princípios bíblicos descritos nesta epístola paulina, até porque, ela nos ensina que precisamos pôr em prática, o mais rápido possível. Essas qualidades oriundas do atributo divino do fruto do Espírito tendem a trazer segurança e torna possível a convicção de que somos filhos de Deus por herança.

Recomendo para leitura complementar:

Antíteses e Catálogo dos Vícios e Virtudes em Gálatas 5,16-26. Uma Chave de Leitura. Odalberto Domingos Casonatto

Acesso no portal abilbia.org

 

http://www.abiblia.org/ver.php?id=3819#.VTV-ztJViko

 

Consulta:

ALMEIDA, JOÃO FERREIRA, Bíblia Sagrada, - Edição Revista e Corrigida,  Editora SBB, Brasília – DF, 1969.

DOUGLAS, J. D., O Novo Dicionário da Bíblia, vol. I e II, edições vida nova, São Paulo, 1986.

CASONATTO, ODALBERTO DOMINGOS, A escatologia cristã na carta aos Gálatas (Pars dissertationis) Thesis ad doctoratum N 339, Passo Fundo, RS, 1994. 

12797 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook