Uma janela sobre o mundo bíblico

Na bíblia fala de muitos profetas. Existem profetas na igreja católica ou só nas evangélicas?



  • Pergunta de Davi Junior , Caxias
  • 1783
  • 10/06/2015
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Profetas |


É verdade que os profetas bíblicos nos impressionam, deixaram a marca e são os personagens mais lembrados em nossas reflexões: Amós, Oséias, Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel, Zacarias... Mas nem sempre está correta a nossa impressão sobre eles. Essa impressão influencia a resposta que poderia dar a sua pergunta. Seria interessante deixar-nos questionar: o que é profeta para mim? Se alguém na minha comunidade satisfaz a resposta, significa que, do meu ponto de vista, nela existem profetas. Todavia, meu ponto de vista está correto?

 

O que é profeta

Para começo de conversa transcrevo aqui o que diz a Wikipedia sobre o que é profeta:

O livro do Antigo Testamento, revela antes de serem comumente chamados profetas, tais pessoas eram chamados de videntes. É um nome sugestivo que descrevia as pessoas a quem Deus revelava os acontecimentos futuros, por meios de sonhos, visões ou aparições de anjos. Eram escolhidos por Deus e tinham enorme autoridade religiosa e influência. Normalmente, eles eram tidos como conselheiros e instrutores da Lei de Deus.

Principalmente a primeira parte retrata muito bem aquilo que acreditamos ser "profeta": pessoas a quem Deus revelava acontecimentos futuros. Mas será isso mesmo que significa essa categoria de pessoa?

Começo com uma explicação um pouco técnica, mas muito importante para nos situar. Em hebraico o termo que designa profeta é "nabi", enquanto que a palavra que usamos hoje vem do grego  πρoφήτης, prophétes, que sinteticamente significa "predizer". O uso dessa palavra invés do original hebraico nabi condizionou toda a nossa interpretação sobre a figura dos profetas.

Nabi provavelmente significa “aquele que chama” ou “aquele que anuncia”. Se lemos com atenção os livros proféticos, vamos perceber que os profetas não fazem previsões sobre o futuro, mas simplesmente são como líderes que chamam a atenção para a observância daquilo que poderíamos chamar de ética religiosa ou ethos bíblico; é alguém que preserva o bom comportamento, que chama a atenção daqueles que pensam ter em mãos a salvação, um denunciador de injustiças, da sede de poder. Os profetas contestam todos aqueles que se contrapõe a Deus. Pessoalmente não acredito que soubessem aquilo que aconteceria no dia seguinte, na semana ou ano successivo.

Talvez a melhor forma de traduzir “nabi” não seja “profeta”, mas “anunciador”, como já propôs Martin Buber.

Por outro lado, não podemos tirar a conexão dos profetas com o futuro. Ele não é anunciado como forma de previsão do que vai acontecer, mas como um processo que irremediavelmente os que escutam tem que percorrer. O profeta os coloca diante de uma escolha moral e religiosa. É por isso que eles repetem: “Se você se afasta de Deus, vai ser punido, mas se se comportam bem, Deus vai conceder a graça”.

O Talmud sintetiza muito bem a tarefa do profeta: “nenhum profeta anuncia alguma coisa diferente daquilo que deve ser, mas que não deve necessariamente ser” (Tos a bJebamot 50a).

 

Existem profetas hoje?

Se entendemos profeta como aqueles que predizem o futuro, tenho certeza que nas igrejas eles não existem. Se alguns têm essa pretenção, normalmente podem ser taxados como charlatões. Invés, se pensamos que profeta é aquele que anuncia a vontade de Deus, que chama a atenção para o reto agir e o faz sobretudo com as próprias ações, acredito que em muitas comunidades ele exite. E não importa se é católica, evangélica ou protestante. Acredito que até mesmo nas outras religiões eles existam. Não é verdade que podemos dizer que Ghandi foi um grande profeta?

1783 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook