Uma janela sobre o mundo bíblico

A Igreja do Santo Sepulcro é o lugar onde Jesus morreu e ressuscitou?



  • Pergunta de Enzo , Curitiba / PR
  • 5646
  • 18/08/2015
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Jesus |


 Olá Enzo de Curitiba / PR!

Esta certo, de fato, para os católicos e outras religiões, que o local milenar da Igreja do Santo Sepulcro, na cidade velha de Jerusalém, seja o local do sepultamento e ressurreição de Jesus.

Ao longo destes anos o Santo Sepulcro, foi saqueado, destruído, derrubado pedra por pedra, o lugar do túmulo de Jesus reduzido a cascalho de pedras e varias denominações religiosas tiveram sua guarda. Hoje pelo menos cinco religiões tem direito de celebrar funções religiosas ali. São estas:

1.- Os Gregos- ortodoxos. Estes tem a guarda do Calvário, lugar da crucificação de Jesus, o lugar do Santo Sepulcro.

2. Os Católicos – lugar onde Jesus foi pregado na cruz, chamada capela dos Francos onde é celebrada missa todos os dias e ao lado do Santo sepulcro onde o anjo apareceu às mulheres. Seria a sacristia do Santo Sepulcro. Existe um horário das 5 hs às 7 horas da manhã para os católicos celebrar a missa no lugar do sepulcro de Cristo.

3- Os sírios ortodoxos – Uma capela atrás do lugar do Santo sepulcro

4 – Os Coptas, (em especial os etíopes) Uma capela ao lado da porta de entrada do Santo Sepulcro e uma capela ao lado do lugar da crucificação de Jesus.

5 – Os Armênios, capela de Santa Helena onde foi encontrada a cruz de Cristo.

Como podes perceber, o lugar da crucificação de Jesus, sepultura e ressurreição hoje esta aos cuidados de varias Igrejas que ao longos dos 2000 anos, passando por diferentes regimes políticos foram se alterando na posse e uso do local.

A origem esta no fato que Santa Helena mãe de Constantino, quis neste local, construir a Igreja mais bela do Império Romano. Foi isto que aconteceu.

Depois disto a Igreja do Santo Sepulcro passou por varias destruições, no ano 614 d.C., a invasão persas danificou gravemente o edifício. No ano 638 d. C. a invasão árabe terminou de destruir o santo sepulcro, e o lugar da ressurreição que estava no centro da Igreja a tumba de Cristo, que pertenceu a José de Arimatea foi completamente destruída. As colunas e pedras de Mármores foram levadas para a edificação da mesquita de Omar no lugar do templo de Salomão.

Outros lugares para o Santo Sepulcro

Os luteranos possuem uma outra Igreja chamada do Cristo Redentor, esta uns 200 metros do Santo Sepulcro, nesta Igreja realizam cultos e celebrações e na propriedade existe um lugar para acolher peregrinos.

O Santo Sepulcro e o Jardim do Sepulcro aceito pelos anglicanos

Os anglicanos acreditam que o Santo Sepulcro esteja no chamado Jardim do Sepulcro, (se localiza no setor árabe de Jerusalém, não muito longe da porta de Damasco) o general inglês Gordon, herói em Khartum tratou com recursos de arqueologia, provar a veracidade deste lugar. Existe uma tradição protestante que afirma que este seja o lugar do sepulcro de Cristo. Gordon alega que o sepulcro de Cristo, não seja no lugar tradicional e antigo porque estava dentro da cidade e os judeus tinham os cemitérios afastados das suas casas, devido à questão da pureza. Assim Cristo foi sepultado fora dos muros da cidade. A grande discussão esta por onde passava este muro?

Assim, Enzo, depois desta explicação resumida, estas convidado a estudar estas teorias milenares, que tratam do Santo Sepulcro e possas admitir uma, que também concorde com tua fé e crença.

Se falar por mim, eu concordo, com o pensamento da arqueologia católica, representada pelo pensamento do prof. Arqueólogo Virgílio Corbo, trabalhou por mais de 30 anos em escavações no lugar do Santo Sepulcro. Tive por coincidência, aulas de Arqueologia Bíblica com ele no Studium Biblicum Franciscanum, Via Dolorosa, e muitas visitas de estudo guiadas no Santo Sepulcro.

Dos 6 anos que vivi em Jerusalém não passou uma semana sequer que não visitasse o Santo Sepulcro, ou participando da via sacra às 15 de cada Sexta-feira, ou participando de cerimônias litúrgicas ou dirigindo grupos ou pessoas para conhecer este impressionate local.

Consulta:

ZEV VILNAY, Guia de Israel, 4ª edição de La Semana, Publishing Co, Jerusalém, 1980, pág. 142-143.

CORBO, VIRGILIO, C., Il Santo Sepolcro di Gerusalemme, Parte 1: Texto; Parte 2:Tavole; parte 3: Fotos, Collectio Maior, N 29, Studium Biblicum Franciscaum, Franciscan Printing Press, Jerusalém, 1981.

5646 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook