Uma janela sobre o mundo bíblico

Como interpretar a passagem do extermínio de crianças que apenas chamaram "calvo" a um profeta de Deus?



  • Pergunta de Paz, Braga
  • 2319
  • 21/09/2015
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Violência | Elias e Eliseu |


Essa sua pergunta faz parte do conjunto de tantas interrogações sobre a violência na Bíblia. Como pode um Deus que manda amar os inimigos desejar a morte das pessoas? É a pergunta que sintetiza bem essa polêmica.

Há muito tempo se discute isso e houve inclusive heresias que derivaram da reflexão dessa questão. Alguns chegaram a defender que se tratavam de dois deuses diferente, um do antigo e outro do novo: um mau e outro bom.

Isso acontece porque nunca se entendeu bem a relação que tem o Antigo Testamento com o Novo, de como um é continuidade do outro, de como um depende do outro e de como se complementam. Diante de um texto difícil que aparece no Antigo Testamento, é costume ouvir falar de teologia primitiva e aparece então a necessidade de acomodar aquelas passagens, muitas vezes sublinhando a superioridade do Novo Testamento. Invés os dois testamentos são importantes e o Antigo nunca foi revocado.

Todavia, é preciso ter a coragem de dizer que no Antigo existem coisas imperfeitas e caducas, que precisam ser entendidas como uma etapa da revelação história e como expressão da pedagofia divina, que ensinou Israel a crescer.

Isso mesmo: a revelação divina está enraizada na história. A Bíblia não foi escrita da noite pro dia; não caiu do céu pronta. O povo aprendeu aos poucos a conhecer Deus, que se revela plenamente em Cristo.

Há quem diz, então, que nos bastaria o Novo Testamento. Não é assim. De fato o Antigo é a raiz do Novo. Como pode uma planta sobreviver sem sua raiz? Precisamos ainda hoje do Antigo Testamento para entender bem quem é Deus!

 

Eliseu e os meninos devorados pelas ursas

A passagem que você menciona se refere ao episódio contado por 2Reis 2,19-25: rapazes zombam do profeta dizendo: "sobe, careca!" Eliseu os amaldiçoou em nome de Iahweh e 42 rapazes foram despedaçados por duas ursas.

O ensinamento dessa passagem é mostrar o poder de Eliseu: ele é benéfico para os que reconhecem sua missão, mas ninguém pode zombar do homem de Deus sem ser punido!

2319 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook