Uma janela sobre o mundo bíblico

Jesus aboliu mesmo o Antigo Testamento?



  • Pergunta de Leitor, Cubatão - SP
  • 4844
  • 25/09/2015
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Jerônimo | Lei | 2Crônicas


 Olá Leitor de Cubatão - SP!

De forma nenhuma, Jesus não suprimiu nem a lei e nem os profetas, simplesmente como diz o próprio texto dos evangelhos Jesus veio aperfeiçoar a Lei e os profetas. Vejamos o texto que fala do cumprimento da lei: Mateus 5,17-20

“17Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.18Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.19Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.” (Mateus 5,17-20) Bíblia Almeida

As atitudes de Jesus frente às Leis estabelecidas

Jesus não desrespeitou a lei divina. Mas se opôs a interpretação que os fariseus e saduceus, faziam. Criavam normas, casuísticas em torno a lei divina, que eles não observavam e queriam que o povo observasse. Este tipo de lei Jesus conflitava constantemente com os fariseus.

Se conferirmos os textos que falam de Jesus perante a lei estabelecida, vamos ver que Jesus a desrespeitou muitas vezes. Esta maneira nova de pensar acerca da Lei criou para Jesus um repúdio dos Fariseus, Saduceus, Sacerdotes, que culminou com a morte na Cruz. Os Fariseus, mestres do Judaísmo, criticavam asperamente as atitudes de Jesus, pois eram um desrespeito a ordem estabelecida.

 

Poderíamos nos perguntar por que Jesus não atacou diretamente a estrutura geradora de morte do Império Romano, em vez do Judaísmo. De fato, o Império Romano representava a opressão do dominador estrangeiro, mas não era a espinha dorsal do sistema de morte na Palestina. O Judaísmo, fortemente firmado pela ideologia da Lei e do sistema do Puro e do Impuro (interpretada de modo diverso pelos partidos políticos), decretava, de fato, a morte do povo todo que vivia na Palestina.

Cristo percebeu isto, viu onde de fato deveria iniciar o seu trabalho libertador, e tomou as mais variadas atitudes frente a situações diversas, que deixaram os Fariseus atônitos.

Recomendo como leitura complementar o artigo existente no portal: Jesus e a Lei.

http://www.abiblia.org/ver.php?id=1283&id_autor=66&id_utente=&caso=artigos

4844 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook