Uma janela sobre o mundo bíblico

Qual era o sistema jurídico dos hebreus? E quando surgiu, e através de quem? Como eram feitos os julgamentos?



  • Pergunta de CÉLIA, Campinas - SP
  • 2195
  • 24/03/2016
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Jesus |


Olá Célia de Campinas - SP!

Para entendermos o funcionamento do poder jurídico dos hebreus, é importante termos referências e compreensão do Sinédrio (palavra de origem grega com o significado de sentar-se juntos) O sinédrio era considerada a corte máxima em Israel, formado por 71 membros (lembra os70 auxiliares de Moisés, que ajudavam-no a conduzir o povo pelo deserto) sendo eles, o sumo sacerdote, os que já tinha exercido esta função, os sacerdotes, levitas, fariseus, escribas, saduceus e anciãos.

Quando surgiu o sinédrio como suprema Corte?

Foi João Hircano (134 a.C. – 104 a.C) que instituiu o Sinédrio e outorgou a seus membros autoridade nas decisões jurídicas. A organização do Sinédrio recebeu influência na época da presença Persa em Israel. Herodes, o grande com sede de poder, tentou limitar seus poderes de decisão. A presença do Romanos na Palestina no tempo de Jesus, (que deixava certa autonomia as nações conquistas, no aspecto jurídico, para não interferir com o direito romano), restabeleceu o poder do Sinédrio judaico e o ampliou. Assim o Sinédrio tinha poderes para julgar delitos contra a lei judaica, fixar doutrina, controlar a vida religiosa do judaísmo.

No julgamento de Jesus, podemos ter uma ideia como funcionava a condenação de uma pessoa. Ainda hoje não se tem clareza se o Sinédrio tinha poderes, para condenar uma pessoa a morte. O conhecimento que temos é que para condenar alguém acontecia duas sessões com intervalo de 24 horas.

Depois da destruição de Jerusalém e a dispersão dos judeus pelo Império Romano os fariseus remanescentes reorganizaram o Judaísmo na cidade de Jamnia, E as decisões passam pelas mãos dos fariseus, mudando a competência. Nesta época dos Atos dos Apóstolos os cristãos são expulsos das sinagogas.

Como eram feitos os julgamentos de pequenas causas no interior da Palestina do tempo de Jesus.

Nas aldeias e vilas existiam pequenos tribunais formados de 3 membros, com um juiz e que decidiam as questões do dia a dia. O evangelho de Mateus fala disto em Mateus 5,25:

“Assume logo uma atitude conciliadora com teu adversário, enquanto estás com ele no caminho, para não acontecer que o adversário te entregue ao juiz e o juiz ao oficial de justiça e, assim, sejas lançado na prisão.”(Mateus 5,25) Bíblia de Jerusalém.

Como foi julgado Jesus?

Jesus foi julgado pelo Sinédrio de Jerusalém.

Quando Pilatos soube que Jesus era Galileu e Herodes Antipas tetrarca da Galileia, estava em Jerusalém, para a Festa da Pascoa, com uma guarda de soldados, Jesus é enviado por Pilatos a Herodes Antipas para fazer o interrogatório julgar. Mas Jesus permaneceu calado. Diante disto Herodes, Antipas e seus soldados passaram a ridiculariza-lo e colocaram uma veste de príncipe.

Assim que Jesus sendo um Judeu, oriundo da Galiléia passou por esta instância. O Sinédrio que Pilatos entregou Jesus, era considerado um tribunal com poderes: criminais, políticos e religiosos.

Paulo, embora Judeu era cidadão romano, foi outro julgamento.

Sabemos que Paulo, temendo que o condenasse a morte, alegou o título de cidadão Romano exigindo julgamento em Roma. Foi o que aconteceu.

Consulta:

BOFF, LEONARDO, Paixão de Cristo Paixão do mundo, Os fatos, as interpretações e o significado ontem e hoje, Centro de Investigação e Divulgação, Teologia 13, Vozes Petrópolis 1978, pág. 38-60.

2195 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook