Uma janela sobre o mundo bíblico

A Bíblia diz que Deus falou com Moisés na montanha e que se apresentou a ele como uma sarça ardente. Mas quando Moisés e Aarão vieram para o Egito, de que maneira Deus continuava a falar com eles? Seria voz audível?



  • Pergunta de Márcia Gannon, Miami, Florida
  • 2372
  • 01/04/2016
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Moisés |


A Bíblia conta, em Êxodo 3, a vocação de Moisés, que é marcada pelo encontro dele com Deus, na Sarça Ardente. O texto diz que "o anjo de Iahweh" aparceu a Moisés. Nesse encontro, onde o anjo aparece como manifestação do próprio Deus, Moisés descobre quem é Iahweh, "Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó", "aquele que é". Depois dessa descoberta, Yahweh aparece como um 'amigo' de Moisés, que está a todo momento ao seu lado, dando conselhos, falando com ele, estabelecendo um aliança, sobre o Monte Sinai (os 10 mandamentos).

O elemento que determina essa aproximação dos dois é a vocação, é a conversa inicial contada em Êxodo 3. Da mesma forma acontece com vários personagens bíblicos, principalmente os profetas; depois do encontro inicial, nasce uma amizade, uma relação que não tem comparação com as outras relações. Aparece lógico que Deus se revela a partir de um encontro; sem esse encontro intenso não existe revelação.

Você pergunta sobre o método da revelação. Nós não sabemos! Os escritos que temos em nossas mãos não foram redigidos imediatamente depois dos acontecimentos. É provável que tenham passado diversos séculos até que alguém os colocasse por escrito aquilo que Moisés e Aarão viveram, libertando o Povo do Egito. O mesmo acontece com tantos outros eventos que descrevem as revelações, as visões que têm os profetas bíblicos. A verdade é que quem tem intimidade com Deus recebe o privilégio de interpretar as coisas como voz de Deus. Quem não é próximo de Deus não consegue ver nos acontecimentos a vontade de Deus, não sabe ouvir o que Deus diz. A minha tendência é diminuir os fatos extraordinários e focar na experiência que as pessoas bíblicas fazem de Deus. Depois do encontro com Deus na Sarça Ardente, para Moisés nada é mais como antes; tudo ganha luz novo; Deus se torna presente e a sua missão é uma vocação, recebida diretamente de Deus.

É claro que não quero diminuir a força de Deus na história. Deus tem o seu projeto, como nos ensina principalmente Paulo. Mas é um projeto que deve lidar com o limite do ser humano. Esse projeto une a força divina com a fraqueza humana. Em Jesus, de maneira absoluta, foi mostrado que é possível realizá-lo. Nos personagens bíblicos isso aparece de maneira parcial, como também nas nossas vidas. Deus nos fala e nos incita a instaurar o seu plano e nós somos chamados a responder, se topamos ou não a proposta divina. Moisés e Aaraão responderam de maneira positiva.

2372 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook