Uma janela sobre o mundo bíblico

Como surgiram os gigantes?



  • Pergunta de Leonildo Santiago Faustino, Guarulhos
  • 8553
  • 24/06/2016
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Gigantes |


Os “gigantes” são citados em Gênesis 6,4. Transcrevo aqui o texto da Bíblia de Jerusalém

Ora, naquele tempo (e também depois), quando os filhos de Deus se uniam às filhas dos homens e estas lhes davam filhos, os nefilim habitavam sobre a terra; estes homens famosos foram os heróis dos tempos antigos.

"Nefilim" é uma palavra hebraica e antigamente era traduzida como "gigante". Hoje os tradutores, vista a dificuldade de interpretação, preferem deixar o vocábulo em hebraico, sem tradução.

Três palavras são usadas para descrever esses “gigantes”. A palavra principal usada para descrevê-los é “nefilim”. A única outra vez que tal vocábulo é usado na Bíblia é em Números 13,33 onde descreve os filhos de Anac, que eram maiores do que as espias dos hebreus. Não eram da mesma raça dos nefilim, pois estes últimos foram destruídos no tempo de Noé, com o dilúvio e a história contada em Números é posterior. Sob essa perspectiva, na passagem de números 13, a tradução “gigante” está correta, pois eram mais alto do que o normal.

Eram também homens potentes, ou heróis, e ainda famosos.

 

Existem três possíveis interpretações a respeito desses personagens presentes em Gênesis 6.

1) A mais comum, que aparece por exemplo em 1Henoc, é que se trate de “anjos caídos”. No texto da Gênesis se usa “filhos de Deus”. Em Jó 1,6; 2,1 e 38,7 o termo “filho de Deus” significa claramente “anjos”. Dentro dessa linha interpretativa, aparece também 1Pedro 3,19-20, onde se diz que no tempo de Noé existiram espíritos rebeldes. Mas é verdade que esse texto do Novo Testamento é interpretado de várias maneiras. A mesma interpretação pode ser vista em 2Pedro 2,4 e Judas 6.

Essa interpretação está bastante em contraste com o ensinamento de Jesus, que diz que os anjos não se casam (Marcos 12,25).

Outra dificuldade é saber se os anjos, seres espirituais, podem ter relação sexual com os humanos.

2) Uma outra interpretação é que “os filhos de Deus” eram descendentes de Set, que seguiam a Deus, enquanto que os “filhos dos homens” eram descendentes de Cain, que se afastavam de Deus. Pode ter acontecido casamento entre os dois tipos de descendentes, tendo como resultado a diminuição do valor moral dos homens. Todavia não é fácil de entender por que esses “homens” eram gigantes e famosos.

3) A terceira interpretação vê na expressão “filhos de Deus” um título usado para reis ou pessoas nobres e que se casavam com todas as mulheres que queria. Nesse sentido, o texto da Gênesis 6,2 descreve o pecado da poligamia, enquanto que 6,5 descreve a injustiça desses reis e nobres tiranos. Nesse caso, a narração sobre Lamec, em Gênesis 4,19-24, é um paralelo, descrevendo um polígamo mau.

8553 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook