Uma janela sobre o mundo bíblico

Como comportar-se com um pastor tido como inadequado para o papel que desempenha?



  • Pergunta de João Paulo Santos Vilhena, Vigia
  • 1345
  • 26/06/2016
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Pastor | Correção fraterna |


A pergunta do João, na íntegra, está aqui abaixo:

Eu gostaria de saber sobre um assunto muito delicado. O meu pastor só se preocupa em construir obras e não tem palavras para edificar a igreja: não visita as pessoas,  lê a Bíblia muito pouco , não tem conhecimento nenhum. Anda praticando muitas coisas da carne, tendo namoradas virtuas, não sai do WhatsApp. E, ao mesmo tempo, diz que Deus está na sua vida.
Deus está mesmo ou não? Devemos tomar algumas medidas? Muitos dizem que não devemos tocar em um unjido de Deus... Como saber se Deus se agrada disso ou não?  O que eu devo fazer, em nome de jesus?

Os escritores da Bíblia não podiam imaginar todas as casuísticas que vivemos, nas comunidades tão divididas, com tantas faces, com características diferentes, às vezes contraditórias. Um elemento bíblico muito importante se encontra quando Mateus trata da correção fraterna.

O texto é tirado do capítulo 18 de Mateus. Jesus, através de Mateus, apresenta o tema da correcção fraterna no seio da comunidade dos fiéis: ou seja, como devo corrigir outro cristão, quando ele faz algo que não é bom. Jesus ensina-nos que se o meu irmão cristão comete uma culpa contra mim, quando me ofende, eu devo ter caridade para com ele e, antes de tudo, falar-lhe pessoalmente, explicando-lhe que quanto ele disse ou fez não é bom. E se o irmão não me ouve? Jesus sugere uma intervenção progressiva: primeiro, volta a falar-lhe, com mais duas ou três pessoas, para que esteja mais consciente do erro cometido; se, não obstante isto, ele não aceitar a exortação, é necessário dizê-lo à comunidade; e se ele não ouvir nem sequer a comunidade, é preciso levá-lo a compreender a ruptura e a separação que ele mesmo provocou, faltando à comunhão com os irmãos na fé.

É claro que o tema relacionado com um pastor pode ser maio do que a correção fraterna, pois ele tem um cargo que é superior àquele de tantos outros fieis.

Infelizmente muitas igrejas não têm uma autoridade e um procedimento claro. Isso torna qualquer ação contra eventuais abusos muito complicada. Muitas vezes acontece que pessoas "criam" sua própria igreja, onde difundir as próprias ideias, muitas vezes em detrimento da mensagem divina. Acontece quase como quando se é criança: o dono da bola joga, pois caso contrário não tem partida.

Você precisa ver como é a sua comunidade, quais são os ações que vocês, membros, podem tomar. Se a pessoa não é adequada para o papel que desempenha, do meu ponto de vista, deve ser removida. É claro que o tema da correção fraterna tem que ser o princípio básico. Mas se vocês já tentaram e nenhuma mudança aconteceu, precisa passar a ações mais drásticas.

1345 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook