Uma janela sobre o mundo bíblico

Tem uma parte da vida de Jesus que não fica bem enunciada na biblia. Qual é e por quê?



  • Pergunta de Albino Jose da Silva, Campos dos Goytacazes
  • 2441
  • 11/07/2016
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Infância de Jesus | Jesus |


Os evangelhos, que narram a vida de Jesus, falam muito pouco sobre Jesus antes do início do seu ministério, que teria acontecido quando tinha 30 anos. Portanto a "infância" e "juventude" de Jesus praticamente não é contada pela Bíblia.

Os Evangelhos falam do nascimento de Jesus, da sua circuncisão, da apresentação ao Templo e da evento em que, com 12 anos, se separou dos pais e ficou ensinando aos doutores da lei no Templo (Lucas 2,41-50). Para o resto, Lucas, por exemplo, sintetiza todos o resto dos anos de Jesus, antes do seu ministério, dizendo que "voltaram para a Galileia... E o menino crscia, tornava-se robusto, enchia-se de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele". O mesmo repete alguns versículos mais adiante, onde também sublinha a submissão aos pais: "E Jesus crscia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e diante dos homens" (Lucas 2,51).

Os dados inerentes à infância de Cristo aparecem somente nos primeiros capítulos de Mateus e Lucas. Marcos, logo no início do seu Evangelho fala do Batismo de Jesus, que marca o início do seu ministério; não diz nada sobre o nascimento e primeiros anos de vida de Jesus. A mesma coisa faz João, que depois do prólogo começa com a apresentação do testemunho que João Batista rende ao messias e passa logo à chamada dos primeiros discípulos.

 

Por que os evangelhos não falam da infância de Jesus?

Hoje em dia, se existe uma pessoa famosa, logo aparece um livro ou filme que conta nos mínimos detalhes como foi a sua vida. E nós projetamos esse modo de ser moderno ao passado, querendo que o mesmo se repita com a vida de Cristo. Todavia os tempos eram diferentes. A escritura era coisa de poucos. Predominava a tradição oral; as histórias se trasmitiam através da narração. O que temos sobre Jesus, os 4 evangelhos, foram escritos vários anos depois da sua morte, ao menos 40 anos depois. João provavelmetne 70 anos mais tarde!

Além desse aspecto, os evangelistas não tinham a intenção de contar a vida de Jesus, do ponto de vista biográfico. Os evangelhos não são biografias de Cristo. São livros de fé! Contam uma história de fé! O objetivo dos evangelhos, como fica evidente no início da obra de Lucas, é fortificar a fé dos cristãos. Por isso, são contados somente os fatos que podem auxiliar nessa tarefa. E tudo o que é contado está iluminado pelo evento da morte e ressurreição de Cristo. Isso dá luz a todos os eventos, a tudo o que fez Cristo, que é lembrado pelos 4 evangelistas.

 

Os evangelhos apócrifos

Gostaríamos de saber outras curiosidades sobre Jesus. Não é só nós que o desejamos. No passado também queriam saber mais. Todavia não existe como colmar essa lacuna. Não temos registros históricos que possam nos ajudar. Assim como também não existiam no terceiro e quarto século depois de Cristo, quando nasceram vários obras que contavam detalhes sobre a vida de Jesus, principalmente a respeito desse tempo do qual os evangelhos nada diz.

Esses livros, é preciso que fique claro, não revelam verdades ocultas, como se costuma ouvir. São livros de ficção! Além de contarem histórias inventadas, são influenciados por teologias pouco ortodoxas. É por isso que não entraram na lista dos livros bíblicos, no cânon. Além do mais, muitos apareceram bastante tempo depois que o cânon havia sido formado. São livros escritos 300 ou 400 anos depois da morte de Cristo. Nesse link você encontra algumas informações sobre eles.

2441 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook