Uma janela sobre o mundo bíblico

As contradições encontradas nos evangelhos se explicam pela cultura do povo hebraico que diferenciava os escritores em sua maneira de escrever?



  • Pergunta de Gilvan , Piritiba
  • 1817
  • 10/08/2016
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Evangelho |


Existem contradições na Bíblia que normalmente passam despercebidas e outros as podem ver como um motivo de escândalo. Elas existem principalmente no Antigo Testamento, mas há algumas também no NT. Lembramos por exemplo, a narração que conta a presença do anjo no santo sepulcro, que anuncia a ressurreição de Cristo. Mateus diz que "apareceu um anjo do Senhor (28,1-2), Marco fala de "um jovem" (16,5), Lucas de "dois homens" (24,4) e João de "dois anjos" (20,1-2).

Cada texto precisaria ser visto em particular. Mas agora queria apenas acenar ao princípio que nos faz entender esse e outros passos aparentemente contraditórios.

A Bíblia não foi escrita por um autor que sentou numa cadeira e escreveu tudo, do começo ao fim, do próprio punho. É um texto feito por diferentes mãos. Isso vale também para os Evangelhos. Os 4 textos foram escritos há cerca de 40-50 anos da morte de Cristo. Dois dos autores não foram apóstolos. Haviam muitas tradições, muitas "vozes" que circulavam pelas comunidades. Com o tempo essas "vozes" podem se modificar, podem trocar detalhes. Os evangelistas reuniram essas vozes e colocaram por escrito. Embora provavelmente usem fontes comuns, cada um escreveu o próprio texto por conta própria, sem "combinar" com o outro. Essa distância basta para explicar as aparentes incongruências.

Normalmente se tratam de detalhes, que não mudam os fundamentos de nossa fé. É importante saber por que existem essas diferenças, mas não é necessário se escandalizar com elas.

1817 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook