Uma janela sobre o mundo bíblico

Arqueologia alternativa em Jerusalém



Luiz da Rosa

Leia mais sobre Arqueologia |


Há pouco tempo um grupo de arqueólogos se reuniu com o objetivo de oferecer uma visita diferente ao bairro de Silwan, que está próximo à cidade antiga de Jerusalém, próximo à zona do Templo. Este local contém ruínas e restos arqueológicos que testemunham a presença de habitantes desde o ano 5000 antes de Cristo até o século XI depois de Cristo, quando a zona foi abandonada. Ela foi reocupada a partir do século XVI. Portanto é uma área muito interessante para entender a história bíblica.

O bairro conta com escavações há mais de 100 anos, porém nunca foi envolvido pelas pesquisas. A partir de 1990 as escavações foram confiadas à associação Elad, que tem como objetivo a “judaização” do bairro e desapropriar as casas, que hoje, na sua maioria, são habitadas por árabes. A associação procura levar muita gente para visitar a área e assim criar uma expectativa que ajuda em seu objetivo. Por causa dessa situação, claramente ideológica, nasceu esse projeto protagonizado por alguns arqueólogos que se chama “de Siloé a Silwan” (From Siloe to Silwan - www.alt-arch.org).

A visita alternativa na Antiga Jerusalém pretende apresentar os aspectos arqueológicos independentes de ideologias políticas e culturais e que nem pretende encontrar provas para as coisas que aconteceram na Bíblia. A intenção se concentra na Cidade de Davi, pois exatamente ali, segundo a associação, se concretizaram muitas injustiças culturais graças à arqueologia.

As visitas são guiadas por duas pessoas, um arqueólogo e um habitante do local e assim os visitantes podem escutar não só as histórias do passado, mas também a história atual da cidade.

1579 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook