Uma janela sobre o mundo bíblico

O que o Brasil fez de errado para acontecer um terremoto aqui?



  • Pergunta de Alan Robert Guiraldino, Matão-SP
  • 1284
  • 15/01/2017
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Bem e mal |


Deixando de lado o evento em si, do terremoto no Brasil, que não conheço, podemos fazer uma reflexão a partir da sua questão. Proponho pensarmos sobre o pecado ("errado"). Essa reflexão parte do texto de João 9, o sinal do cego de nascença:

Ao passar, ele viu um homem, cego de nascença. Seus discípulos lhe perguntaram: 'Rabi, quem pecou, ele ou seus pais, para que nascesse cego?' Jesus respondeu: 'Nem ele nem seus pais pecaram, mas é para que nele sejam manifestadas as obras de Deus'.

Como os discípulos com Jesus, você também pergunta sobre a responsabilidade de uma situação errada, que não é bonita: você fala de terremoto e os discípulos do cego de nascença. A ideia que os discípulos tinham, que era comum então - e também, muitas vezes, hoje - era que uma pessoa que tem uma desgraça traz consigo as consequências de um pecado. Jesus, invés, supera essa visão, embora sublinhe que o pecado exista. Mas o pecado não é o da pessoa fisicamente cega, porém sim dos fariseus, cegos espiritualmente. De fato, João, no centro do capítulo coloca essa frase, dirigida pelos fariseus ao cego curado por Jesus:

Tu nasceste todo em pecados e nos ensinas?

Os fariseus pensam que a desgraça vem do pecado: ele é cego porque nasceu no pecado, enquanto eles, sábios, estão longe do mal. Jesus, por isso lhes dá uma lição: é o pecado de vocês a verdadeira cegueira e é o pecado de vocês que fica:

"Se fôsseis cegos (fisicamente cegos), não teríeis pecado: mas dizeis: 'nós vemos!' Vosso pecado permanece."

O terremoto não é causado pelo pecado. Não existe um Deus que se vinga, que castiga o ser humano. É um fato natural, consequência física da vida da terra. O pecado pode aparecer nas ações que se seguem ao terremoto, na falta de solidariedade, na falta de fé que não permite ver com clareza os fatos da vida.

1284 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook