Uma janela sobre o mundo bíblico

Judas morreu antes de Jesus e quando ele ressuscitou apenas 11 discípulos estavam vivos. Mas em 1Coríntios 15,5 diz que Jesus apareceu aos 12. Como?



  • Pergunta de Samuel Costa dos Santos, Santo Antonio da Patrulha
  • 5423
  • 05/03/2017
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Apóstolos | Ressurreição |


Paulo, no versículo que você cita, fala do fundamento da fé do cristão, que é Cristo Ressuscitado. Lemos nos versículos 3-8 do capítulo 15 da primeria carta aos Coríntios:

Cristo morreu por nossos pecados, conforme as Escrituras; ele foi sepultado, ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; apareceu a Pedro e depois aos Doze. Em seguida, apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez; a maioria deles ainda vive, e alguns já morreram. Depois apareceu a Tiago e, em seguida, a todos os apóstolos. Em último lugar apareceu a mim, que sou um aborto.

O seu raciocínio é bastante lógico. Mas precisamos ter cuidado em aplicar certa lógica à Palavra de Deus. De fato, não estamos diante de uma crônica dos fatos, no sentido jornalístico de crônica. A Bíblia não é uma reportagem jornalística, mas uma leitura religiosa dos fatos. Poderíamos dizer que é uma leitura tendenciosa: o autor bíblico é iluminado pela sua fé e essa luz ilumina também o texto que escreve. Deixar-nos levar por detalhes, muitas vezes incoerentes entre si, pode desviar o foco da nossa leitura e conduzir a fundamentalismos que não pertencem, em princípio, a atitudes de um fiel seguidor da Palavra.

Sublinho que não está errado questionar-se sobre temas como o posto por você, mas é preciso ter cuidado com a busca de resposta para tais perguntas. Precisamos fazer considerações com horizonte aberto para entender a questão que você põe.

Atos dos Apóstolos, logo no início do livro, dá detalhes da morte de Judas. Mas o seu objetivo não é o de dizer o que aconteceu, entretanto afirmar que se cumpre a Escritura (versículo 16) e que imediatamente, depois da oração, é escolhido alguém que toma o seu lugar, Matias, "que foi associado aos onze apóstolos". Portanto, do ponto de vista literal, o grupo dos 12 foi sempre um grupo existente, mesmo depois da morte de Judas. Mas esse não é o elemento determinante.

O grupo dos 12 apóstolos é uma escolha de Jesus:

"E constituiu Doze, para que ficassem com ele, para enviá-los a pregar e terem autoridade para expulsar os demônios." (Marcos 3,14-15).

Os autores bíblicos sublinham, a partir de um fato histórico, que o número dos novos chefes do povo eleito deve ser doze, que foi outrora o número das trivos de Israel. Quando um deles morre, Judas, é preciso que o número seja restabelecido e ficará para sempre, como insinua Apocalipse 21,14, falando da Jerusalém Messiânica:

A muralha da cidade tem doze alicerces, sobre os quais estão os nomes dos doze apóstolos do cordeiro.

5423 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook