Uma janela sobre o mundo bíblico

Fui confrontada por um ateu ex-cristão, e ele me disse que, quem escreveu a Bíblia não eram os discípulos oculares de Jesus e que, os apóstolos nem sabiam ler, que os evangelhos foram escritos em grego e os apóstolos falavam em aramaico, e que o próprio Paulo acreditava que veria o arrebatamento!



  • Pergunta de Renata Faria, Araxá - MG
  • 1305
  • 20/04/2017
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Bíblia |


Olá Renata Faria!

Li com atenção o que escreveste. São na realidade várias  perguntas e seria uma resposta muito longa. A questão toda é que as pessoas não simpatizam com resposta longas e nem lêem.

Pulam a resposta. Existem muitas queixas dos que acompanham o portal, quando aparece uma resposta longa ou que tenha várias respostas a muitas perguntas.

Entretanto deixo para você algumas indicações, que poderão te orientar.

Em primeiro lugar não vejo resultado imediato, você querer convencer ao ex-cristão agora ateu de alguma verdade bíblica, ele não vai acreditar. Seria tempo perdido. Para teu conhecimento seria importante. Está é a verdade. Aproveite estudar mais.

Ele argumenta que quem escreveu a Bíblia não foram os que presenciaram os fatos. Em parte é uma verdade, mas existem os testemunhos, que na antiguidade tinham muito valor. Lucas na abertura do evangelho que escreveu, argumenta, que faz uma apurada investigação dos fatos acontecidos, com aqueles que foram testemunhas oculares, para depois narrar os fatos.

Aparece o argumento que os apóstolos que escreveram não sabiam ler. Sabemos que todo o judeu, os apóstolos eram judeus, para fazer "a cerimônia da Bar Mitzvá", deveriam ler um texto bíblico diante da comunidade, para isto deveriam saber ler hebraico que era redigida a escritura e que deveriam ler diante da comunidade.

Paulo conhecia muito bem o grego, que escreveu as suas 14 cartas que estão no Novo Testamento. Foi instruído na escola de Gamaliel em Jerusalém. Seus escritos observam as normas das cartas romanas e das formas literárias gregas como : Tese, Antítese e conclusão.

A língua falada era o aramaico entre os judeus, e o grego para realização dos negócios e o latim para se comunicar com as autoridades romanas.

O hebraico era língua sagrada, dos livros sagrados para ser lido no Templo de Jerusalém e nas sinagogas. Não era utilizada para a conversa diária e para a comunicação das pessoas.

Paulo tinha conhecimento muito bem de como seria o final dos tempos: Na carta aos Tessalonicenses exorta a comunidade, a trabalhar, e estar vigilante no Senhor: Pois o dia e a hora ninguém sabia, somente Deus era que dispunha.  

1305 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook