O comentário à sua colocação precisa ser um pouco articulado. Para deixar mais claro o ponto de partida da reflexão, proponho primeiro de tudo observar o que encontramos no Antigo Testamento, em duas passagens: Êxodo 20,1-17 e Deuteronômio 5,6-21.

Êxodo 20,1-17 Deuteronômio 5,6-21 Síntese
Então falou Deus todas estas palavras, dizendo:
Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de mim.
Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de mim.
Não terás outros deuses
Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.
Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra;
não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam,
e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.
Não ti farás ídolo e nem imagens
Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão. Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão. Não pronunciarás em vão o nome do Senhor, teu Deus
Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho;
mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas.
Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou.
Guarda o dia do sábado, para o santificar, como te ordenou o senhor teu Deus;
seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho;
mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas; para que o teu servo e a tua serva descansem assim como tu.
Lembra-te de que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; pelo que o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia do sábado.
Recorda-te do dia de sábado, para santificá-lo
Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. Honra a teu pai e a tua mãe, como o senhor teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que o Senhor teu Deus te dá. Honra teu pai e tua mãe
Não matarás. Não matarás. Não matar
Não adulterarás. Não adulterarás. Não comer adultério
Não furtarás. Não furtarás. Não roubar
Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Não pronunciar falso testemunho contra o próximo
Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo; não desejarás a casa do teu próximo; nem o seu campo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. Não desejar a casa de teu próximo

Essas são ditas pela Bíblia "Palavras" e não mandamentos. De fato, são considerados ensinamentos e não regras morais. São ensinamentos que derivam da Aliança entre Deus e o povo, feita através de Moisés no Monte Sinai. O comportamento moral que o povo deve observar é uma resposta positiva ao pacto com Deus.

O catecismo da Igreja, já antes da divisão entre católicos e protestantes, desde o tempo de Agostinho, ensina não exatamente as mesmas palavras que encontramos na tabela acima. No final da Idade Média, o ensinamento da Igreja, dito "10 mandamentos" começou a ser colocado em frases fáceis de aprencer, especialmente visando a catequese. A divisão mais comum é aquela proposta por Agostinho, seguida seja por católicos que por luteranos. Outros protestantes seguem uma versão comum à igreja ortodoxa. Abaixo você encontra uma tabela aonde pode fazer uma comparação.

  Igreja católica Igrejas reformadas
1 Amar a Deus sobre todas as coisas Não ter outros deuses
2 Não tomar seu santo nome em vão Não adorar ídolos
3 Guardar domingos e festas de guarda Não usar o nome de Deus em vão
4 Honrar Pai e Mãe Manter sagrado o dia do senhor
5 Não matar Honrar pai e mãe
6 Não pecar contra a castidade Não assassinar
7 Não roubar Não cometer adultério
8 Não levantar falso testemunho Não roubar
9 Não desejar a mulher do próximo Não prestar falso testemunho
10 Não cobiçar as coisas alheias Não cobiçar a casa do próximo. Não cobiçar a mulher do próximo

 

Dessa apresentação resulta evidente as mudanças dos "mandamentos". Imagina o que poderia ser dito sobre a questão do sábado, além daquela da idolatria, que você menciona. Não é conveniente cair na armadilha de atribuir a eliminação do "não farás ídolos e imagens" ao fato das imagens dos santos e de Nossa Senhora. Essa questão não existia no tempo de Agostinho, quando estabeleceu os mandamentos tais como usa o Catecismo da Igreja Católica hoje. É provável que esse tema não foi visto como uma ameaça para o caminho de fé. Assim como também naquele tempo se viu oportuno destacar o fato de observar o domingo, dia da ressurreição de Cristo, ao invés do sábado, tradicional dia de repouso dos judeus.

A coisa mais importante é perceber que as "palavras" não são a mesma coisa que os "10 mandamentos" e não se deve comparar, sem uma visão crítica, um com o outro. As 10 "palavras" como encontramos na Bíblia são fundamentais ainda hoje para nós, mesmo cristãos, pois a Aliança estabelecida entre o povo e Deus sobre o Monte Sinai continua válida hoje e os "ensinamentos" bíblicos são sempre válidos.