Imagino que você se refira a uma resposta sobre uma frase que apareceria escrita sobre um manto e uma coxa, conforme Apocalipse 19,16:

Um nome está escrito sobre seu manto e sobre sua coxa: Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Quando falei sobre essa passagem, no final sublinhei uma atitude que acredito ser fundamental para nós quando lemos a Bíblia: cometemos um erro muito grande em querer que a Bíblia responda literalmente a questões específicas dos nossos tempos. Alargando e saindo do contexto das tatuagens, exagerando para deixar clara a ideia, é inútil correr atrás da Bíblia para encontrar uma frase que justifique ou condene o uso da internet por parte de um fiel.

A Bíblia é inserita em um contexto muito espicífico, possuiu um manto que é inerente ao seu tempo. Muitos cristãos param nesse mando, nessa casca, enquanto que o processo correto seria aquele de olhar além, ver o que está embaixo, a mensagem central. Por exemplo, é evidente que esse texto do Apocalipse fala de uma frase escrita sobre a coxa. Não temos ideia se é uma tatuagem, uma escrita com tinta ou outra coisa: isso absolutamente não importante, pois é apenas um detalhe que tem bem outra função, que é dizer que aquele que luta contra o mal e o vence é o filho de Deus.

Se quiséssemos alargar o horizonte e discutir sobre as normas de comportamento, que muitas vezes detectamos nas narrações bíblicas, devem ser um pouco relativizadas, com inteligência. Não é evidente, por exemplo, que hoje  ninguém pensa em matar cordeiros como sacrifícios a Deus? Se esse costume "decaiu", por que outras atitudes também não podem mudar? A Bíblia não nos trasmite regras de comportamento, mas é a voz de Deus, ensina coisas muito mais fundamentais, coisas que estão à base do nosso ser, que, é verdade, condicionam o nosso comportamento. Quando você pergutna: o que a Bíblia diz sobre tatuagem, o que você está procurando? Não precisamos da Bíblia pra dizer exatamente o que temos que fazer. A liberdade, dom precioso de Deus para seus filhos, deveria condicionar nossa escolha, deveria nos mostrar que somos nós responsáveis por aquilo que escolhemos, discernindo o ensinamento divino.

Em relação a tatuagem e apocalipse 19, quem quer fazer tatuagem não deve se apoiar nesse texto e, acredito, não deve nem mesmo correr atrás da Bíblia para justificar sua escolha de fazê-la ou não, mas julgar no seu próprio coração o que é melhor e mais digno como cristão.

Repito, o importante é tirar a coberta que envolve o texto bíblico, que é inerente ao contexto do autor, e buscar o cerne, aquilo que conta, a mensagem central da revelação para nós. Cada um tem essa tarefa e estamos a caminho dessa busca.