Olá Daniel Souza - SP! Aqui segue sua pergunta completa:

Eram impuros? Havia vergonha dos parentes sãos de andarem com eles nas ruas? Por que a maioria dos doentes que vemos Jesus curar estavam nas casas ou em outros lugares enquanto os parentes é que iam falar com Jesus?

Na época de Jesus a Palestina estava sob o regime do Império Romano. Este procurava cobrar altos impostos e cobrar dízimo dos alimentos, vinho, uvas, azeitonas etc. O trigo produzido na Síria praticamente alimentava a cidade de Roma. Numa realidade como está se imagina que por parte dos Romanos não havia nenhum interesse em criar condições para curar os doentes.. A situação dos doentes era de desespero.

 

Um segundo agravante

Existia no entendimento do judaísmo, que a doença era pagamento de algo acontecido no passado. Lembremos a pergunta dos fariseus a Jesus. Afinal que pecou para esta pessoa nascer cega, ou possuir está doença. Sabemos que Jesus tentou retificar está concepção do impuro ao doente. No judaísmo como o doente era impuro, ninguém se aproximava nem atendia para não se contaminar.

Os doentes permaneciam em suas casas pois eram mal visto no convívio com as outras pessoas. Por este motivo que os mais próximos do doente iam a Jesus solicitar a cura.

Encontramos casos de doentes que vão até Jesus. No caso da mulher que sofre fluxo de sangue, a hemorroíssa (conf. Marcos 5,25) vai a Jesus e imagina se eu tocar a borda de sua túnica ficarei curada. E assim aconteceu.